Boa Vista: Associação de proprietários de táxi reuniu-se com a deputada do MPD para expor problemas que afectam a classe

Sal Rei, 5 Fev (Inforpress) – A deputada do MPD Elisabete Évora reuniu-se hoje com a Associação de Proprietários de Táxis da Boa Vista para auscultar os problemas que afectam esta classe profissional, prometendo levar as inquietações ao parlamento e ao Governo para encontrar soluções.

Em declarações à imprensa, após a reunião, Elisabete Évora explicou que foi contactada pela associação para ouvir as sua preocupações e leva-las ao parlamento e ao Governo, na procura de soluções que satisfaçam esta classe profissional.

E dos problemas apresentados, que acfectam a classe dos taxistas e proprietários de táxi, a deputada avançou que estão relacionados com a sinalização dasa estradas, retoma do turismo e, consequentemente, a questão da moratória que termina em Março e a lay-off, que já terminou.

“Há a preocupação de pagamentos que os taxistas têm de fazer, e sabendo que a retoma não foi o desejável, o esperável então é procurar saber que medidas que o Governo tem para ajudá-los a resolver esta situação, sabendo que a época do turismo neste momento é baixa”, disse, referindo-se à movimentação e retoma do turismo que, segunda a mesma, será necessário para que se reorganizem e assumam as suas responsabilidades financeiras.

Por sua vez, o presidente da Associação de Proprietários de Táxi da Boa Vista, Waldo Pinto, classificou o encontro de produtivo, destacando como preocupação, para além da retoma turística, o aumento dos preços de combustíveis e a de sinalização das ruas.

“A ilha da Boa Vista e do Sal foram as ilhas onde a classe ficou bastante afectada e acho que o Governo deveria tomar medidas excepcionais, porque são as ilhas que mais contribuem para o Fundo do Turismo”, afirmou, sugerindo o alargamento das medidas relacionadas com moratória e pagamento de impostos.

Waldo Pinto justificou ainda que os condutores e guias turísticos foram a classe mais afectada durante estes dois anos de pandemia, e apesar de considerar que a classe profissional tem vindo a viver com muitos problemas, barreiras e obstáculos, disse que estão, entretanto, optimistas e positivos.

O presidente da associação espera que os deputados do círculo eleitoral da Boa Vista levem essas preocupações ao parlamento e ao Governo, sobretudo os problemas que afectam a classe de condutores que, segundo reiterou, tem sido muito prejudicada pela pandemia durante estes dois anos.

VD/JMV
Inforpress

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos