Binter CV formaliza protocolo com Ministério da Saúde para melhorar evacuações médicas no país

Cidade da Praia, 15 Nov (Inforpress) – A Binter CV passa a prestar serviços de evacuações dos doentes no país no quadro da sua “política de responsabilidade social corporativa” e o seu “compromisso com a sociedade cabo-verdiana”, com todas as garantias de segurança e conforto.

Este é o teor do protocolo de cooperação assinado esta quarta-feira, 14, entre a Binter CV e a Segurança Social que estabelece as condições em que a companhia aérea passa a realizar as evacuações médicas entre as ilhas, “sem nenhum benefício económico para a companhia”.

“O Governo de Cabo Verde solicitou à Binter CV todo o apoio técnico necessário para realizar as evacuações, com todas as garantias de segurança e conforto, ao lançar um sistema de evacuação mais eficiente e profissional, tendo em conta que nem a Binter CV nem a sua tripulação são especializadas neste tipo de serviço”, lê-se no comunicado de imprensa da Binter CV a quye a Inforpress teve acesso hoje.

Este protocolo, sublinha o documento, estabelece que as evacuações deverão ser comunicadas com uma antecedência mínima de 48 horas, excepto nos casos de manifesta urgência, mas “só se realizarão unicamente se se cumprirem os requisitos necessários para garantir a segurança do evacuado e do resto dos passageiros e da tripulação”.

Para o efeito, os pacientes devem ter as autorizações médicas necessárias para serem transportados e acompanhados por um profissional de saúde devidamente identificado, que poderá prestar-lhe a assistência médica necessária durante o voo.

Em função do tipo de serviço solicitado, a Binter CV, acrescenta o documento, poderá requerer a documentação que considerar necessária para analisar os riscos e a viabilidade da operação, conservando o poder de decidir sobre a realização de cada evacuação para velar pelo cumprimento das condições operacionais de segurança e legais necessárias.

O protocolo foi rubricado pelo director nacional da Saúde, Artur Correia, e pelo  director-geral da Binter CV, Luís Quinta, e define as condições em que a companhia aérea realizará a evacuação dos doentes, de modo a “melhorar o serviço que presta à sociedade cabo-verdiana”.

SR/FP

Inforpress/Fim

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos