Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Biblioteca Nacional e Arquivo Histórico de Cabo Verde com novos dirigentes

Cidade da Praia, 08 Mar (Inforpress) – A linguista Adelaide Monteiro e o técnico de Educação José Maria Borges assumem, a partir desta segunda-feira, 11, o cargo de curadora da Biblioteca Nacional de Cabo Verde e de conservador do Arquivo Histórico de Cabo Verde.

A informação foi avançada hoje pelo Gabinete de Comunicação do Governo, através de um comunicado de imprensa, que dá conta que o ministro da Cultura e das Indústrias Criativas, Abraão Vicente, confere posse aos novos dirigentes da BNCV e da ANCV no dia 11, no Salão de banquetes, do Palácio do Governo.

A linguista Adelaide Monteiro sucede a Fátima Fernandes, que vinha ocupando o cargo de curadora da Biblioteca Nacional de Cabo Verde desde Fevereiro de 2017, enquanto José Maria Borges assume as funções de conservador do Arquivo Histórico de Cabo Verde, cargo que foi desempenhado, durante um ano, por Martinho Brito.

De recordar que desde Dezembro de 2018, que a ANCV está a funcionar sem os membros do Conselho Directivo, depois do pedido de demissão da directora de Pesquisa, Cláudia Correia, da directora de Comunicação Documental, Maria José Almeida, e de Rosa Andrade, antiga directora técnica de Serviço do Arquivo.

Na altura, em entrevista à Inforpress, o conservador Martinho Brito alegou que, na carta de pedido de afastamento, não apresentaram o motivo que os levou a solicitar este despedimento.

Adelaide Monteiro é licenciada em Linguística pela Universidade de Lisboa e mestre em Letras Neolatinas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Já exerceu funções como docente no domínio linguístico na Universidade de Cabo Verde, responsável da Direcção de Ciência Sociais e Humanas do Instituto do Património Cultural (IPC) e, até recentemente, investigadora do IPC e presidente da Comissão Nacional para a Onomástica Cabo-verdiana.

Já o novo conservador do ANCV, José Maria Borges é licenciado em Conservação e Restauro pelo Instituto Politécnico de Tomar e pós-graduado em Desenvolvimento Regional e Sustentabilidade (IEPG-ISCSP) e tem especialização em diversas áreas como Gestão de Organizações e Projectos Culturais.

A sua experiência profissional abarca o sector administrativo nos serviços de Acção Social do Instituto Politécnico de Tomar (2002-2008), em Portugal.

Actualmente é técnico de educação na Casa de Acolhimento com Programa Pré- Autonomia (CAPPA) de Santa Isabel, no CED de Santa Catarina da Casa Pia de Lisboa.

AM/JMV

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos