Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

BCV autoriza compra de 27,44% de acções da CECV pela International Holding Cabo Verde

Cidade da Praia, 03 Mai (Inforpress) – O Banco de Cabo Verde informou hoje que enquanto autoridade de supervisão do sistema financeiro nacional autorizou a aquisição por parte da International Holding Cabo Verde (IHCV) de 27,44% de acções do capital social da Caixa Económica de Cabo Verde (CECV).

Em nota de imprensa o BCV lembrou que a 20 de Julho de 2018 recebeu, por parte de Enrique Bañuelos de Castro, cidadão de nacionalidade espanhola, em representação da IHCV – International Holding Cabo Verde, SGPS Sociedade Unipessoal Lda, uma notificação, nos termos e para efeitos do disposto no artigo 45o da Lei que regula as actividades das instituições financeiras, Lei no 62/VIII/2014, de 23 de Abril, a sua intenção de adquirir acções representativas de até 30% do capital social da Caixa Económica de Cabo Verde.

“A 12 de Novembro de 2018, a GeoCapital – Gestão de Participações, S.A., em cumprimento do artigo 50 da supra-rreferida Lei no 62/VIII/2014, comunica ao Banco Central a pretensão de alienar as acções que compõem a sua participação qualificada na Caixa Económica de Cabo Verde, representativas de 27,44% do capital social desta instituição financeira”, lê-se no documento divulgado hoje.

De acordo com o documento, sobre os elementos trazidos ao processo, o Banco de Cabo Verde procedeu à análise do pedido, ao abrigo do artigo 47o da citada Lei que regula as actividades das instituições financeiras, tendo em consideração critérios como identificação e análise das empresas que constituem o grupo financeiro, assim como identificação e análise da idoneidade dos beneficiários efectivos (UBO – Ultimate Beneficial Owners).

Feito isso, sublinha o documento, fez-se consultas a entidades nacionais e internacionais em matéria de inteligência estruturada sobre indivíduos e organizações de alto risco, abrangendo aspectos utilizados em rotinas como Know Your Customer (KYC), Anti- Money Laundering (AML), Know Your Partners (KYP), cobrindo crime organizado, sanções, pessoas politicamente expostas (PEP), terrorismo, entre outros, assim como a solidez financeira do proposto adquirente.

Além destes procedimentos, o BCV comunica que foi, também, analisada e investigada a capacidade da instituição financeira para cumprir de forma continuada os requisitos prudenciais aplicáveis, tendo especialmente em consideração, caso integre um grupo, a existência de uma estrutura que permita o exercício de uma supervisão efectiva, a troca eficaz de informações entre as autoridades competentes e a determinação da repartição de responsabilidades entre as mesmas.

Esgotadas todas as diligências sabíveis, sublinha o comunicado, o Conselho de Administração do Banco de Cabo Verde, reunido na sessão ordinária de 21 de Dezembro de 2018, apreciou o pedido formulado pelo representante da IHCV e deliberou aprovar a aquisição de participação qualificada correspondente a 27,44% das acções da Caixa Económica de Cabo Verde.

Após a concretização deste processo, a estrutura accionista da Caixa Económica de Cabo Verde, Segundo BCV, apresenta-se de seguinte forma: Instituto Nacional de Previdência Social 47,21%; IHCV – International Holding Cabo Verde, SGPS Sociedade Unipessoal Lda, 27,44%; Correios de Cabo Verde 15,14% e Outros Subscritores/Trabalhadores 10,21%, sendo o total de acções de 100%.

PC/JMV
Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos