Basquetebol:  Betinho Gomes pretende realizar em Julho de 2021 um Campus de Verão na ilha de São Vicente

Cidade da Praia, 15 Set (Inforpress) – O basquetebolista luso-cabo-verdiano, Betinho Gomes, eleito recentemente para integrar equipa ideal da década (2010-2020) em Portugal, pretende realizar, em Julho do próximo ano, um Campus de Verão na ilha de São Vicente.

Em declarações à Inforpress, o atleta de 35 anos disse que esse “campus” vai ser realizado através do projecto AMINGA, uma organização sem fins lucrativos criada pela sua família.

“O objectivo é criar melhores infra-estruturas para os jovens talentos em Cabo Verde, e se tudo correr bem São Vicente será a primeira ilha onde se vai realizar o Campus de Verão, em Julho de 2021” projectou, a medalha de ouro por Cabo Verde nos Jogos da CPLP de 2002.

“A minha família sempre foi de praticar desporto, eu com o basquetebol, a minha irmã mais nova (Fauzinha) com o vólei e a mais velha (Elizabete) com o andebol e a organização é uma forma de ajudar e manter-se ligado ao desporto”, acrescentou, o jogador do Benfica de Portugal e internacional pela selecção de Portugal.

Para Betinho Gomes, a ideia é também mudar o foco de investimento em Cabo Verde, uma vez que, segundo ele, na sua maioria são canalizados para o futebol.

“A realidade do desporto em Cabo Verde, quando há investimento, a maior parte do queijo vai sempre para o futebol e é isso que queremos mudar. As outras modalidades também são importantes para o desenvolvimento dos jovens, para evitar a marginalização social”, explicou.

A missão da AMINGA, ajuntou Betinho Gomes, é também criar condições de integração dos jovens e para isso, informou que já estão em contacto com vários treinadores e atletas de basquetebol, vólei e andebol “para dar uma pequena formação e mostrar o melhor caminho”.

“Mas a nossa atenção não se foca somente no desporto, mas também na educação, a nossa ideia é trazer também professores de inglês e computação, bem como da saúde mental”, esclareceu.

Para isso, o entrevistado da Inforpress informou que está em contacto com vários clubes da Europa para o fornecimento de materiais, bem como em outras diligências para a angariação de fundos.

Quanto à integração na equipa ideal da década (2010-2020) em Portugal, o basquetebolista natural da ilha do Fogo, disse que a “sensação foi boa” apesar de não” ligar” muito a prémios individuais.

“Foi boa no sentido de que esta distinção vai motivar muitos jovens cabo-verdianos. Se eu consegui vir para Europa e triunfar eles também conseguem, tudo é possível com esforço e dedicação”, apontou.

Por isso, considerou que esta distinção é também um reconhecimento para o basquetebol cabo-verdiano porque, conforme confessou, apesar de ter representado a selecção de Portugal nunca deixou de ser “crioulo” e deixar de agradecer o País que o fez apaixonar pelo basquetebol.

Instado se há algum arrependimento por ter optado por Portugal em detrimento de Cabo Verde, Betinho Gomes respondeu nos seguintes termos: “É claro que há sempre aquele pensamento, ainda por cima depois da beleza que foi jogar os Jogos da CPLP com Cabo Verde, mas na altura achei que era a melhor opção, tendo em conta que iria conseguir em duas semanas algo que poderia demorar 5 ou 6 anos e tendo passaporte abria-me muitas portas na Europa”.

Durante a sua carreira, o extremo passou pelo Barreirense, Benfica, Cantabria, Lobos, Breogán Lugo e Morabanc Andorra, bem como passou pelos campos de treino da NBA, em 2007.

O jogador representou a selecção de Cabo Verde nos jogos da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) em 2002, realizados na cidade da Praia.

OM/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos