Banco de Cabo Verde altera estrutura das taxas de juro

Cidade da Praia, 04 Mai (Inforpress) – O BCV alterou as suas taxas de juro para alinhar o quadro operacional da política monetária “à teoria e às melhores práticas internacionais” e à taxa de cedência nacional às taxas internacionais, como às da Zona Euro.

Segundo uma nota do governador do Banco de Cabo Verde, João Serra, enviada à Inforpress, a sinalização da política monetária adoptada está consentânea com a orientação da política monetária actual nacional e internacional, norteando-se, também, para o reforço da confiança dos agentes económicos na autoridade monetária como provedora de liquidez de última instância, podendo contribuir, para estimular o crédito bancário e o crescimento económico.

Desta forma o BCV decidiu reduzir a taxa das Facilidades Permanentes de Cedência de liquidez (FPC) em cerca de 150 pontos base, de 4,5 para 3,0 por cento. “A redução da taxa das facilidades permanentes de cedência de liquidez em 150 pontos base poderá resultar, ceteris paribus (mantidas inalteradas todas as outras coisas), num aumento marginal do crédito à economia em 2019 e 2020 e mais significativo em 2021”, lê-se no documento.

O Banco Central decidiu ainda pela indexação da taxa das Facilidades Permanentes de Absorção de Liquidez (FPA) à taxa directora. Isto, segundo a instituição, para garantir a simetria a longo prazo do corredor das taxas das facilidades permanentes de liquidez e ainda manteve as restantes taxas nos níveis actuais.

Segundo o BCV, os impactos almejados destas medidas “serão melhor sucedidos” se combinadas com “a implementação eficaz” de outras medidas de política económica “de carácter estrutural”, visando “o aperfeiçoamento do canal do crédito”, enquanto canal transmissor dos impactos da política monetária.

O Banco Central refere ainda que tanto a taxa directora como as taxas das facilidades permanentes de absorção e de cedência são indicadores importantes para as instituições financeiras cabo-verdianas, na definição das taxas de juro para as operações de depósitos e de empréstimos.

Acrescenta ainda que a taxa directora como as taxas das facilidades permanentes de absorção e de cedência também desempenham “um papel relevante” nas taxas interbancárias, que reagem às alterações nas taxas de juro de referência, consoante o grau de eficácia dos canais de transmissão monetária.

CD/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos