Autárquicas/São Vicente: 52.686 eleitores a caminho das urnas no domingo – CNE garante condições reunidas para votação “em segurança”

Mindelo, 24 Out (Inforpress) – Um total de 52.686 eleitores estão inscritos para votar este domingo, 25, no escrutínio autárquico, em São Vicente, com a Comissão Nacional de Eleições (CNE) a garantir “condições reunidas” para uma votação “tranquila e em segurança”.

Segundo o delegado da CNE em São Vicente, Christian Morais, as 192 assembleias de voto espalhadas por toda a ilha, que terão o máximo de 300 eleitores cada, contra os 450 da eleição de 2016, vão contar com uma equipa de higienização e uma outra de fiscais para garantir o distanciamento social, devido à pandemia da covid-19, e para prevenir a “boca de urna”.

O delegado da CNE informou que será disponibilizado a todos os elementos integrantes de cada uma das assembleias de voto um kit constituído por máscaras, álcool-gel, viseira e spray desinfectante.

No entanto, a mesma fonte revelou preocupação com o nível de abstenção registada nas eleições autárquicas de 2016, em que 30.080 eleitores não votaram, e que “não gostava de ver repetida”, pelo que apelou às pessoas para irem votar no domingo, pois a CNE garante que todas as condições foram criadas para uma votação “em segurança”.

Por outro lado, a Polícia Nacional (PN) prevê envolver todo o efectivo de São Vicente, dos ramos Guarda Fiscal, Polícia de Fronteira, Polícia Marítima e Polícia de Ordem Pública, num total de 230 elementos, no acompanhamento do dia da votação.

Segundo o comandante operacional, Maximiliano Fortes, a força policial vai concentra-se este domingo as 06:00 e estará em serviço até orientação da Direcção Nacional da Polícia Nacional, pelo que não há uma hora estipulada para concluir o serviço.

“Fizemos o nosso plano, com a devida antecedência e estivemos em preparação/formação dos agentes em normas e regras essenciais a observar no dia da votação e os princípios de actuação da PN”, concretizou Maximiliano Fortes, para quem o pessoal policial “está já devidamente capacitado” para o trabalho do dia da votação.

A mesma fonte lembrou que durante toda a campanha eleitoral uma equipa da PN, composta por três oficiais, o comandante operacional, o oficial de ligação e o comandante das unidades operacionais, visitou diariamente as quatro sedes de campanha para tomar conhecimento das agendas do dia e de acontecimentos do dia anterior.

O comandante operacional pediu “vigilância” devido à pandemia da covid-19, quer para os efectivos quer para a comunidade, esperando a colaboração e o contributo de todos para se evitar a propagação da pandemia.

“Peço à população para cumprir as normas impostas pela lei eleitoral e pelas autoridades sanitárias, votar e regressar à casa, exercer o seu direito de voto em liberdade, sim, mas também em segurança para todos” concluiu o comandante operacional da PN em São Vicente.

Os 52.686 eleitores inscritos em São Vicente, dos quais 177 são estrangeiros, estão distribuídos por 192 mesas de voto em toda a ilha, mais 45 em relação às últimas eleições.

No boletim de voto que vai estar disponível domingo, 25, nas assembleias de voto, os eleitores de São Vicente vão encontrar o seguinte escalonamento dos símbolos dos partidos e grupo independente, de cima para baixo: Movimento Independente Mas Socent (MIMS), Movimento para a Democracia (MpD), União Cabo-verdiana Independente e Democrática (UCID) e Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV).

Concorrem ao cargo de presidente da câmara de São Vicente, Albertino Graça (PAICV), António Monteiro (UCID), Augusto Neves (MpD) e Nélson Lopes (Movimento Más Soncent).
Nas autárquicas de 2016 concorreram Augusto Neves, pelo MpD, que teve maioria absoluta na câmara com 48,97 por cento (%) dos votos, António Monteiro (UCID), que conseguiu 28,28%, e Alcides Graça (PAICV) que obteve 20,75%.

Para a Assembleia Municipal, em 2016, o MpD elegeu 11 deputados, a UCID seis, e o PAICV quatro deputados.

AA/DR
Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos