Autárquicas 2020/Tarrafal: Candidatura do MIT destaca estrangeiros nas suas listas como forma de respeito pela diversidade 

Tarrafal, 21 Out (Inforpress) – A candidatura do Movimento Independente Tarrafal (MIT) integra alguns estrangeiros residentes há muitos anos no Tarrafal, já que, conforme o candidato Cláudio Sousa “é com todos que se constrói o desenvolvimento”.

Florian Vegenstein é um suíço que decidiu integrar a lista do Movimento Independente Tarrafal para a câmara municipal. Vive há 18 anos no Tarrafal e trabalha com a associação Delta Cultura num projecto com crianças carenciadas.

“Durante estes 18 anos resmunguei bastante com os políticos, quer do MpD quer do PAICV. Nunca votei porque sempre estive revoltado com a situação das crianças no Tarrafal. Quando foi criado o MIT decidi alinhar, muitos amigos estranham, dizendo que eu não sou político. Mas respondo que neste movimento sou político sim, porque quero que as coisas mudem, quero ajudar os mais carenciados”, revelou.

Malick Sow é outro estrangeiro que integra a candidatura do MIT. É senegalês, faz parte da lista para a assembleia municipal e quer ajudar o grupo a “levantar Tarrafal”.

“Quando soube da criação deste movimento fiquei muito feliz porque vi que são jovens que estão à frente do grupo. Isto significa que a juventude já acordou, penso que o desenvolvimento acontece com a força da juventude”, expressou o artesão natural do Senegal e que já leva 12 anos em Cabo Verde, sete dos quais no Tarrafal.

A presença de estrangeiros nas listas do MIT tanto para a câmara como para a assembleia municipais não é um “mero acaso”, garante o líder Cláudio Sousa, que destaca a importância da aposta na diversidade cultural.

“Estamos a mostrar aquilo que devemos ser no futuro: construir o desenvolvimento com base no respeito pela diversidade cultural. Um mundo pacífico e desenvolvido só se consegue com o respeito por todas as culturas”, elucidou o candidato independente, concluindo que o MIT “não pende para nenhum lado” mas sim “valoriza o ser humano”.

O Movimento Independente Tarrafal dedicou esta quarta-feira às comunidades de Milho Branco e Achada Longueira, terminando o dia em Chão Bom.

Além de Cláudio Sousa, concorrem à presidência da Câmara Municipal do Tarrafal, Celso Ribeiro (MpD), José dos Reis “Maika” (PAICV), Domingos Semedo (Unidos por Tarrafal) e Holden Duarte (UCID).

Nas eleições de 2016, concorreram, no concelho do Tarrafal, dois candidatos, tendo o MpD (José Soares) conquistado a câmara com 3.675 votos (53,70%), e o PAICV (José dos Reis Lopes Varela) alcançado 2.950 votos (43,11%).

Para as eleições autárquicas de 25 de Outubro, neste município estão inscritos 12.071 eleitores (em 2016 o número de inscritos era de 10.884, dos quais 6.843 votaram).

A nível nacional, participa na corrida um total de 65 candidatos, sendo 22 do MpD, 22 do PAICV, sete da UCID, dois do PP (um no município da Praia e um para Assembleia Municipal na Boa Vista) e mais 12 candidatos independentes que disputam as câmaras municipais da Ribeira Grande (1), de Santa Catarina (1), São Domingos (1), Tarrafal de São Nicolau (1), Sal (1) Tarrafal (2), Praia (4) e São Vicente (1).

BN/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos