Autárquicas 2020/São Vicente: Nelson Lopes promete um “olhar especial” para as camadas dos idosos e dos deficientes 

Mindelo, 22 Out (Inforpress) – O candidato do Movimento Más Soncent considerou que se antigamente dizia-se que a ilha “era sab” (estava bem) deve-se à classe dos idosos de hoje, que “trabalharam ontem”, por isso prometeu um “olhar especial” para esta camada.

Nelson Lopes, candidato a presidente da Câmara Municipal de São Vicente, acrescentou que, se for eleito, vai valorizar a classe e dar-lhe uma “vida condigna” nesta fase, e, especialmente servir de elo, por exemplo, entre as autoridades nacionais ligadas à Saúde para assuntos de cooperação com hospitais no estrangeiro.

“Tenho contactos no Luxemburgo de hospitais que periodicamente mudam diversos equipamentos, pessoas já conversaram comigo, inclusive enviaram fotografias dos equipamentos, tentaram entrar em contacto com a câmara de São Vicente para doar esse equipamento, a câmara só pagava o transporte, mas que nunca obtiveram resposta”, criticou o candidato.

“Nós queremos usar esses contactos internacionais para servir de elo para que tenhamos um melhor hospital na ilha, em equipamentos, visando uma melhor assistência aos utentes idosos e deficientes”, precisou a mesma fonte, isto porque diz ter encontrado nesta campanha “muitas pessoas com falta de apoio”.

Nesta ponta final da campanha eleitoral desdobra-se para alcançar toda a ilha e, na manhã de quarta-feira, 21, Nelson Lopes fez contactos na Praça Estrela, e à tarde, foi às localidades de Lazareto, Iraque, São Pedro, Calhau e Salamansa.

No mercado da Praça Estrela, Lopes ouviu as preocupações dos feirantes uma delas relacionadas com a pandemia da covid-19, pois a maioria tem como clientes estrangeiros/turistas, ausentes nesta altura.

“Mesmo assim continuam a pagar a renda do espaço, passam por muitas dificuldades e sugeriram, inclusive, a redução, neste tempo, do valor da renda para lhes facilitar a vida”, concretizou.

“Esta semana, conforme me informaram, foram encerradas oito barracas de venda por falta de pagamento da renda”, ajuntou, situação que promete corrigir, se for eleito presidente da câmara, já no domingo.

“Vamos reduzir a renda por algum tempo até a situação melhorar”, precisou.

Para além de Nelson Lopes (Movimento Más Soncent), concorrem ao cargo de presidente da câmara de São Vicente Albertino Graça (PAICV), António Monteiro (UCID) e Augusto Neves (MpD).

Nas autárquicas de 2016, em São Vicente, concorreram Augusto Neves, pelo MpD, que obteve maioria absoluta na câmara com 48,97 por cento (%) dos votos, António Monteiro (UCID), que conseguiu 28,28%, e Alcides Graça (PAICV) que teve 20,75%.

Em São Vicente, para as eleições do dia 25 de Outubro, estão inscritos 52.686 eleitores (mais 884 em relação ao escrutínio de 2016), dos quais 177 cidadãos estrangeiros, distribuídos por 142 mesas de voto.

Participam na corrida o total de 65 candidatos, sendo 22 do MpD, 22 do PAICV, sete da UCID, dois do PP (um no município da Praia e um para Assembleia Municipal na Boa Vista), e mais 12 candidatos independentes que disputam as câmaras municipais da Ribeira Grande (1), de Santa Catarina (1), São Domingos (1), Tarrafal de São Nicolau (1), Sal (1) Tarrafal (2), Praia (4) e São Vicente (1).

AA/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos