Autárquicas 2020/São Vicente: Nelson Lopes diz aceitar “com responsabilidade” desejo de mudança da população “farta de partidos”

Mindelo, 21 Out (Inforpress) – O candidato do Movimento Más Soncent disse que o “desejo de mudança manifestado por pessoas de todas as faixas etárias” funciona como um “bom combustível” para o movimento, e que quer ver esse sentimento tornado realidade no domingo.

Nelson Lopes, com efeito, na zona do Madeiralzinho, na tarde de terça-feira, 20, nas suas abordagens junto dos eleitores, recebeu “manifestações de desejo de mudança” e de que “chegou a hora da mudança”.

Questionado se entendia esse desejo relacionado com o inquilino da câmara ou com os partidos políticos, Lopes foi taxativo: “Interpreto este pedido de mudança como um sinal de que a população está farta dos partidos políticos, todos, mas o Movimento Más Soncent tem capacidade para assumir esta responsabilidade de resgatar São Vicente, que chegou ao fundo do poço”.

Uma vez que já se posiciona como vitorioso no domingo, 25, questionado sobre o relacionamento com o poder central disse que sempre, como empresário, teve um “espírito negociador” e que como presidente vai negociar com o poder central a favor de São Vicente, pois, “está em causa a ilha e o seu povo”.

“Acredito ter capacidade para negociar com o poder central para um desenvolvimento que todos os sanvicentinos almejam”, precisou.

A luta contra a abstenção foi outro tema da abordagem porta-a-porta no Madeiralzinho, e aqui Nelson Lopes lembrou que nas eleições anteriores houve registos de “níveis altos” de abstenção, “chegando ao ponto de 47% de abstenção” numas eleições.

Ou seja, continuou, as maiores vitórias têm sido da abstenção, “o que é triste”. “Se as pessoas querem ver São Vicente bem devem consciencializar de que é preciso exercer o direito ao voto, temos que exercer o nosso direito de cidadania e votar é essencial para fortalecer a democracia”, exteriorizou.

“Daí pedir às pessoas para no domingo irem votar, de forma consciente, votar num São Vicente melhor, com o Movimento Más Soncent”, concluiu.

Para além de Nelson Lopes (Movimento Más Soncent), concorrem ao cargo de presidente da câmara de São Vicente Albertino Graça (PAICV), António Monteiro (UCID) e Augusto Neves (MpD).

Nas autárquicas de 2016, em São Vicente, concorreram Augusto Neves, pelo MpD, que teve maioria absoluta na câmara com 48,97 por cento (%) dos votos, António Monteiro (UCID), que conseguiu 28,28%, e Alcides Graça (PAICV) que teve 20,75%.

Em São Vicente, para as eleições do dia 25 de Outubro, estão inscritos 52.686 eleitores (mais 884 em relação ao escrutínio de 2016), dos quais 177 cidadãos estrangeiros, distribuídos por 142 mesas de voto.

Participam na corrida o total de 65 candidatos, sendo 22 do MpD, 22 do PAICV, sete da UCID, dois do PP (um no município da Praia e um para Assembleia Municipal na Boa Vista), e mais 12 candidatos independentes que disputam as câmaras municipais da Ribeira Grande (1), de Santa Catarina (1), São Domingos (1), Tarrafal de São Nicolau (1), Sal (1) Tarrafal (2), Praia (4) e São Vicente (1).

AA/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos