Autárquicas 2020/São Vicente: candidato da UCID apresenta “política transversal” para a juventude

Mindelo, 14 Out (Inforpress) – O candidato da UCID à Câmara Municipal de São Vicente, António Monteiro, afirmou hoje que se for eleito presidente no próximo dia 25 de Outubro, vai apostar numa política transversal para a juventude que integra emprego, habitação, economia, desporto e cultura.

António Monteiro fez esta revelação durante os contactos porta-a-porta na zona de Salamansinha, Ribeirinha 2, localidades onde, segundo o candidato da UCID, vivem diversos tipos de pessoas, alguns sem rendimentos, outros com rendimento baixo e outros muito mais baixo ainda.

“Têm pessoas que vivem nas suas casas que merecem uma atenção especial e outras que têm dificuldade em colocar a sua panela ao lume”, constatou António Monteiro, dizendo que, “se for presidente da CMSV, vai fazer tudo para criar a essas pessoas as condições necessárias para se sentirem parte integrante na sociedade e “cidadãos de primeira”.

Questionado de que forma cumprirá essa promessa, António Monteiro explicou que será através de uma “política transversal para a juventude”, que consta da sua plataforma eleitoral. Disse ainda que esta política transversal para a juventude integra emprego, habitação, economia, desporto e cultura.

Deste modo, acrescentou, quando for presidente sairá à procura de investidores, de empresários para “investir e dinamizar” a economia de São Vicente e criar postos de trabalho e rendimento para os jovens.

De acordo com a plataforma eleitoral, a candidatura da UCID propõe “recuperar o Conselho Municipal da Juventude, que juntamente com o vereador da Juventude, apresentarão propostas e programas para responder às aspirações dos jovens, informando, formando e estimulando-os a participar em actividades enriquecedoras para o seu desenvolvimento”.

Estabelece ainda como meta, dar “atenção especial ao combate ao abandono escolar, aos jovens em situações de risco, à toxicodependência, ao alcoolismo e aos portadores do HIV – SIDA.

Propõe também desenvolver programas especiais para aproveitamento dos tempos livres, desporto, cultura e inserção no mundo do trabalho, forjando parcerias com instituições da sociedade civil e instâncias governamentais. Outra aposta, adiantou, é dar aos jovens acesso à habitação com custos controlados, como por exemplo casas pré-fabricadas.

Para além de António Monteiro (UCID) concorrem ao cargo de presidente da câmara de São Vicente, Augusto Neves (MpD), Albertino Graça (PAICV) e Nelson Lopes (Movimento Mas Soncent).

Nas autárquicas de 2016, em São Vicente, concorreram Augusto Neves, pelo MpD, que teve maioria absoluta na câmara com 48,97 por cento (%) dos votos, António Monteiro (UCID), que conseguiu 28,28%, e Alcides Graça (PAICV) que teve 20,75%.

Em São Vicente, para as eleições do dia 25 de Outubro, estão inscritos 52.509 eleitores (mais 707 em relação ao escrutínio de 2016), distribuídos por 192 mesas de voto.

Participa na corrida um total de 65 candidatos, sendo 22 do MpD, 22 do PAICV, sete da UCID, dois do PP (um no município da Praia e um para Assembleia Municipal na Boa Vista), e mais 12 candidatos independentes que disputam as câmaras municipais da Ribeira Grande (um), de Santa Catarina (um), São Domingos (um), Tarrafal de São Nicolau (um), Sal (um) Tarrafal de Santiago (dois), Praia (quatro), São Vicente (um).

CD/FP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos