Autárquicas 2020/São Vicente: Albertino Graça satisfeito com “receptividade” dos eleitores

Mindelo, 15 Out (Inforpress) – O candidato do PAICV a presidente da câmara de São Vicente mostrou-se hoje satisfeito com a “receptividade” que tem encontrado no terreno, dando nota “positiva” à primeira semana de campanha, sem descortinar, contudo, as estratégias da última semana.

Conforme Albertino Graça avançou em declarações à Inforpress, a primeira semana de campanha foi “muito positiva”, porque encontraram a “receptividade” que estavam à espera.

“Tudo o que estávamos à espera está a concretizar-se, porque o Movimento 15 mil estava no terreno e disseram-nos que o terreno estava bom. Viemos depois e observamos que a aceitação é enorme”, adiantou o candidato do PAICV.

Segundo Albertino Graça, conhecido também por Titota, a sua equipa tem transmitido, sobretudo, as suas propostas para São Vicente, especialmente, nas áreas de habitação social e emprego que são “duas grandes carências da ilha”.

“De vez em quando encontramos eleitores que já têm uma visão mais ampla, e aí aproveitamos para explicar o nosso programa de desenvolvimento. Mas, não há dúvidas que a carência geral de São Vicente é a falta de habitação e desemprego”, sustentou.

Entretanto, o candidato não quis descortinar a estratégia que vai avançar na semana derradeira de campanha, mas indicou que desde quarta-feira que entrou numa “segunda fase” e a sua equipa esteve em “praticamente todos os bairros” de São Vicente em contactos.

Questionado sobre o seu melhor momento, o candidato do PAICV disse que “foram vários”, porque “não encontrou hostilidades no terreno”.

“Normalmente nas campanhas os candidatos encontram sempre hostilidades, mas o facto de nós não encontramos podemos dizer que esta tem sido uma coisa extraordinária”, observou.

No entanto, avançou que o pior momento foi ter de enfrentar alguns militantes do MpD à sua frente na zona da Bela Vista. Isto, explicou, numa situação em que a sede do PAICV estava à 5 ou 7 metros da do MpD.

“Não chegou a acontecer alguma coisa porque a polícia foi lá duas vezes e na segunda teve que ficar. Eles têm um aparelho de som e nós temos também, mas duas colunas de som a confrontar-se não se ouve nada, apenas ruído. Estivemos nessa situação durante algum tempo” relatou o candidato, para quem “a razão estava do lado do PAICV porque era o seu dia de fazer contactos nessa zona”.

Para além de Albertino Graça (PAICV) concorrem ao cargo de presidente da câmara de São Vicente António Monteiro (UCID), Augusto Neves (MpD), e Nelson Lopes (Movimento Más Soncent).

Nas autárquicas de 2016, em São Vicente, concorreram Augusto Neves, pelo MpD, que teve maioria absoluta na câmara com 48,97 por cento (%) dos votos, António Monteiro (UCID), que conseguiu 28,28%, e Alcides Graça (PAICV) que teve 20,75%.

Em São Vicente, para as eleições do dia 25 de Outubro, estão inscritos 52.509 eleitores (mais 707 em relação ao escrutínio de 2016), distribuídos por 192 mesas de voto.

Participa na corrida um total de 65 candidatos, sendo 22 do MpD, 22 do PAICV, sete da UCID, dois do PP (um no município da Praia e um para Assembleia Municipal na Boa Vista), e mais 12 candidatos independentes que disputam as câmaras municipais da Ribeira Grande (um), de Santa Catarina (um), São Domingos (um), Tarrafal de São Nicolau (um), Sal (um) Tarrafal de Santiago (dois), Praia (quatro), São Vicente (um).

CD/FP/DR

Inforpress/Fim

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos