Autárquicas 2020/São Miguel: MpD apresenta “projectos estruturantes” para mulheres das zonas norte

Calheta 18 Out (Inforpress) –  A candidata à vereadora para Câmara Municipal de São Miguel, pelo Movimento para a Democracia, nas eleições autárquicas de 25 de Outubro, Cesaltina Ribeiro, apresentou cinco projectos estruturantes para ‘empoderar’ as mulheres e dar-lhes mais independência económica.

Durante uma ‘conversa aberta’ com às mulheres das zonas norte do concelho, no polivalente de Achada Monte, na tarde de sábado, a comitiva do MpD apresentou o resultado atingido na gestão anterior em projectos direcionados às mulheres da zona sul e que ambicionam levar para as zonas norte do concelho.

A inclusão socioeconómica, executada no âmbito de agricultura inteligente, onde o sistema de rega é 100 por cento gota a gota, com recurso a painéis solares para bombagem de água, é um desses projectos.

Outro projecto é o “Erbamatura” que visa transformar os produtos naturais do concelho em produtos cosméticos, ou seja, usar babosa, losna, alga marinha, entre outras plantas e transformá-las em sabonetes, champôs, entre outros.

Projecto de corte e costura, formação e atribuição de crédito rural para as mulheres que querem iniciar o seu primeiro trabalho ou pretendem alargar as suas actividades são outros projectos.

“Todos esses projectos são devidamente formalizados, de modo que as mulheres e as suas famílias beneficiam de segurança social. Com isso, as nossas mulheres chefes de famílias não precisam de pedir ninguém nada, porque com as suas próprias mãos vão conseguir sustentar as suas famílias”, disse Cesaltina Ribeiro, que assegurou que estão a dar a essas mulheres o “volante para conduzirem até aos seus destinos”.

Por sua vez, o candidato à presidência da Câmara de São Miguel, Herménio Fernandes, deixou o compromisso de materializar todos esses projectos, caso vença, porque, sublinhou, é só com a sua candidatura que o concelho dará mais oportunidade às mulheres.

Conforme assegurou, São Miguel está cada vez “mais forte e dinâmico” graças a um “grande envolvimento” das mulheres em todos os sectores.

“Se hoje São Miguel é um município em que se fala bem, em todos os lados (…), é porque São Miguel já cresceu e já se desenvolveu e isso está a lhes dar ciúmes [candidatura adversária]. São vocês a minha força e é com vocês que vamos trabalhar para transformar ainda mais e para que haja mais oportunidade”, garantiu.

Mas, para que isso se concretiza, Herménio Fernandes pede à todos que vão votar porque estão a contar com os seis mil votos no MpD para atingirem mais uma vez maioria qualificada.

Nas eleições de 2016, concorreram, em São Miguel, três candidatos, tendo o MpD (Herménio Fernandes) conquistado a câmara com 4.146 votos (69,35%), o PAICV (Carla Carvalho) alcançado 1.518 votos (25,39%) e o PP (Alberto Correia) 125 votos (2,09%).

Para as eleições autárquicas de 25 de Outubro, em São Miguel, estão inscritos 10.218 eleitores (em 2016 o número de inscritos era de 9.468, dos quais 5.978 votaram).

A nível nacional, participa na corrida um total de 65 candidatos, sendo 22 do MpD, 22 do PAICV, sete da UCID, dois do PP (um no município da Praia e um para Assembleia Municipal na Boa Vista), e mais 12 candidatos independentes que disputam as câmaras municipais da Ribeira Grande (1), de Santa Catarina (1), São Domingos (1), Tarrafal de São Nicolau (1), Sal (1) Tarrafal de Santiago (2), Praia (4) e São Vicente (1).

AM/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos