Autárquicas 2020/São Miguel: Discurso de rua de frente do PAICV é um discurso de ciúmes – Herménio Fernandes (MpD)

Calheta 16 Out (Inforpress) – Herménio Fernandes, candidato à sua própria sucessão na presidência da Câmara Municipal de São Miguel, pela lista do Movimento para a Democracia (MpD-poder), advoga que o discurso de rua de frente do PAICV é um discurso de ciúmes.

A candidatura do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV- oposição) tem vindo a acusar a câmara anterior liderada por Fernandes de se preocupar com embelezar somente as ruas de frente, esquecendo as de trás.

Em resposta a essas críticas, Herménio Fernandes que está hoje na localidade de Chã de Alecrim, disse que quem entende de “maquiagem” é a oposição, e que este discurso é de ciúmes, isto porque hoje São Miguel é um município “muito bem falado”, graças ao “excelente trabalho” que a sua equipa desenvolveu nos últimos quatro anos.

“Hoje temos um município e uma cidade saudável, por exemplo, em matéria de higiene e limpeza urbana, mas é preciso ainda fazer mais e há muitos desafios. É basta percorremos muitos bairros aqui na cidade que precisam de serviços, mas é preciso dizer que em quatro anos não é possível resolver todos os problemas e nós nunca assumimos que em quatro anos transformaremos este concelho num concelho desenvolvido”, defendeu.

Herménio Fernandes explicou ainda, que a sua gestão se preocupou em fazer o arranjo de todas as ruas, tanto as de frente com as de trás, dentro das suas possibilidades, como é no caso de algumas ruas de Veneza, como Kizomba, Monte de Terra e Ponta Ribeira que hoje estão em processo de requalificação.

A intenção é levar o exemplo de Ponta Ribeira para todas as outras localidades, porque, defendeu, “só é possível vencer o subdesenvolvimento fazendo investimentos necessários e de proximidade”.

“Aquela senhora (uma moradora local) agora sai da sua porta e coloca os pés numa rua calcetada, mas havia momentos que no tempo de chuva era de aflição, porque era uma zona sem qualidade de vida. Neste momento, estamos a garantir iluminação pública com qualidade e moderno porque é o que temos feito em São Miguel, uma aposta em infra-estruturas modernas e que melhore a vida das pessoas”, notou.

Conforme realçou Fernandes, a sua meta no horizonte 20/30 é transformar São Miguel num município desenvolvido e colocá-lo entre os cinco melhores indicadores de desenvolvimento de Cabo Verde. E para isso, assegurou, as bases já foram criadas.

“São Miguel está num bom ritmo de crescimento”, frisou.

Nas eleições de 2016, as sétimas realizadas em Cabo Verde para escolha dos titulares dos órgãos municipais, concorreram, em São Miguel, três candidatos, tendo o MpD (Herménio Fernandes) conquistado a câmara com 4.146 votos (69,35%), o PAICV (Carla Carvalho) alcançado 1.518 votos (25,39%) e o PP (Alberto Correia) 125 votos (2,09%).

Para as eleições autárquicas de 25 de Outubro, em São Miguel, estão inscritos 10.218 eleitores (em 2016 o número de inscritos era de 9.468, dos quais 5.978 votaram).

A nível nacional, participa na corrida um total de 65 candidatos, sendo 22 do MpD, 22 do PAICV, sete da UCID, dois do PP (um no município da Praia e 1 para Assembleia Municipal na Boa Vista), e mais 12 candidatos independentes que disputam as câmaras municipais da Ribeira Grande (1), de Santa Catarina (1), São Domingos (1), Tarrafal de São Nicolau (1), Sal (1) Tarrafal de Santiago (2), Praia (4) e São Vicente (1).

AM/FP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos