Autárquicas 2020/São Lourenço dos Órgãos: Zonas altas precisam de muita atenção, PAICV

João Teves, 16 Out (Inforpress) – António Fernandes considera que as zonas altas têm sido bastiões eleitorais do PAICV pelo facto das pessoas reconhecerem o estilo de governação dos “tambarinas”, enquanto a actual administração “afugenta” os munícipes daquilo que deve ser os serviços municipais essenciais.

O candidato do Partido Africano da Independência (PAICV) à câmara de São Lourenço dos Órgãos, entende ainda que a governação do MpD “é para esquecer”, sustentando que precisam de um presidente “disponível, de espírito aberto que acompanha as pessoas sempre na perspetiva da resolução dos seus problemas”.

“O presidente cessante, ainda bem que está de saída”, regozijou-se António Fernandes, segundo o qual o seu adversário, que concorre à sua própria sucessão, “fechou o seu gabinete recusando audiência às populações”.

No diálogo entabulado no porta-a-porta com a população, o PAICV prometeu a institucionalização de “uma delegação municipal nas zonas altas e colocar com esta medida, os serviços municipais junto das populações”. Prometeu igualmente negociar com as operadoras da comunicação a colocação de antenas no sentido de retirar a região da sombra tecnológica.

Para o PAICV, são zonas votadas ao abandono e que “não tiveram a devida atenção nos últimos quatro anos. No seu (PAICV] tempo, referiu, foram construídas escolas, foi levado até lá o projecto da electrificação que eram grandes reivindicações das populações das quatro comunidades.

“Esta zona vai merecer uma atenção da nossa parte. Lutamos muito para colocar as estradas na carteira de investimento. Elas já deviam lá estar no início de 2016, mas só agora é que chegam”, lamentou António Fernandes que revelou ter se empenhado, enquanto deputado do Parlamento, para que as estradas fossem colocadas na linha da prioridade para o desencravamento da comunidade constituída por localidades como Montanha, Montanhinha, Fundura e Boca Larga.

A água é outro propósito do PAICV para as regiões altas. Antes de 2016, os “tambarinas” assumiram esse compromisso de “levar água a Montanha, Montanhinha e parte da comunidade de Boa Larga, enquanto se melhorava o abastecimento na zona de Rasta, com a instalação de um reservatório do precioso líquido”.

No decorrer dos últimos quatro anos fez-se “alguma reabilitação” das casas. Este projecto, segundo o António Fernandes, já estava contemplado no pacote de reabilitação concebido por Solmi (beneficente de São Loureço dos Órgãos) uma ONG parceira da câmara municipal chefiada por Vitor Baessa.

Nas eleições de 2016, em São Lourenço dos Órgãos concorreram Carlos Vasconcelos, pelo MpD, que venceu com 2.013 votos (49,11%) e Victor Baessa, pelo PAICV, que obteve 1.965 votos (47,94%).

Para as eleições autárquicas de 25 de Outubro, estão inscritos nos cadernos eleitorais 5.746 eleitores, (em 2016 o número de inscritos era de 5.268, dos quais 4.099 votaram).

A nível nacional participa na corrida um total de 65 candidatos, sendo 22 do MpD, 22 do PAICV, sete da UCID, dois do PP (um no município da Praia e um para Assembleia Municipal na Boa Vista) e mais 12 candidatos independentes que disputam as câmaras municipais da Ribeira Grande (1), de Santa Catarina (1), São Domingos (1), Tarrafal de São Nicolau (1), Sal (1) Tarrafal de Santiago (2), Praia (4) e São Vicente (1).

AT/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos