Autárquicas 2020/São Filipe: MpD aponta requalificação urbana e habitacional como principais carências do município

São Filipe, 18 Out (Inforpress) – A candidatura do Movimento para a Democracia (MpD, posição), apontou como principais carências do município de São Filipe, a requalificação urbana e habitacional, destacando dois projectos para resolver esses problemas.

O cabeça de lista do MpD para a câmara, Jorge Nogueira, explicou que um dos projectos é a requalificação do município, sobretudo o centro histórico, mas também as zonas suburbanas, onde se pode observar estradas, passeios e pátios “completamente danificados”.

“Podemos reparar esta situação em vários pontos do município, porque ao longo dos anos nenhum trabalho foi feito neste sentido”, disse.

Daí, destacou o projecto já financiado e em execução, para requalificar toda a área, referindo que no período de um ano a cidade estará bem reabilitada, com vias de acesso, pátios, passeios e asfalto.

A reabilitação habitacional é também uma das carências do município, por isso afirmou que há um trabalho feito pela autarquia, “bem conseguido”, mas que “é preciso ser contínuo” para dar resposta à problemática.

“Estamos a fazer um bom trabalho em termos de espaços verdes, espaços vazios urbanos, pedonal, precisamente para dar uma nova cara a São Filipe, mas, se não for continuado o projecto de reabilitação habitacional, de nada vale todo esse esforço”, sublinhou.

Segundo afirmou, já foram reabilitadas 400 habitações, tendo prometido, caso vença as eleições de 25 de Outubro, requalificar mais de 800 casas, além de outros investimentos para melhorar as condições de vida dos munícipes.

O candidato considerou que o balanço da primeira semana de campanha “é positivo”, e que a vitória nas próximas eleições está garantida, “algo que já era esperado”.

Constatou que as visitas que têm feito em várias localidades “demonstram a satisfação e confiança” das pessoas no projecto, por isso pede maioria qualificada, destacando que “tudo aponta nesta direcção”.

Jorge Nogueira defendeu ainda que nos últimos quatro anos muita coisa foi feita e que hoje o concelho apresenta “estruturas mais funcionais”, investimentos em sectores importantes que permitem “encarar o futuro de forma mais positiva”.

Nas eleições de 2016, as sétimas realizadas em Cabo Verde para escolha dos titulares dos órgãos municipais, concorreram três candidatos no concelho de São Filipe, tendo o MpD (Jorge Nogueira) conquistado a câmara com 4.381 votos (48,84%), o PAICV (Eugénio Veiga) obteve 2.563 votos (28,57%) e o GPAIS (Luís Pires) 1.882 (20,98%).

Para as eleições autárquicas de 25 de Outubro, no município de São Filipe, estão inscritos 15.531 eleitores distribuídos por 71 mesas de assembleias de voto (mais 1.224 eleitores que em 2016, distribuídos por 52 mesas de assembleias de voto, dos quais 8.970 votaram).

A nível nacional, participa na corrida um total de 65 candidatos, sendo 22 do MpD, 22 do PAICV, sete da UCID, dois do PP (um no município da Praia e um para Assembleia Municipal na Boa Vista), e mais 12 candidatos independentes que disputam as câmaras municipais da Ribeira Grande (1), de Santa Catarina (1), São Domingos (1), Tarrafal de São Nicolau (1), Sal (1) Tarrafal de Santiago (2), Praia (4) e São Vicente (1).

HR/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos