Autárquicas 2020/São Domingos: Milton Paiva tenta combater abstenção com garantia de uma gestão próxima das comunidades

São Domingos, 16 Out (Inforpress) – O candidato de “Ami é San Domingus”, à presidência da Câmara Municipal de São Domingos, Milton Paiva, diz que tem se deparado com muitas críticas à actividade política e à governação camarária e uma forte tendência para a abstenção.

“As pessoas dizem que os dirigentes políticos estão a chegar nas comunidades só no tempo da campanha e temos muita tendência para a abstenção. As pessoas não querem votar, apesar de existirem vozes no sentido de que é necessário mudar”, realçou o candidato.

O primeiro argumento que Milton Paiva está a utilizar para reverter esse quadro e granjear votos, sobretudo, junto dos “inconformados” é o de que “Ami é San Domingus” é uma plataforma independente e apartidária que tem “São Domingos em primeiro lugar”, e que é projecto novo que pode fazer diferente.

“Portanto, as pessoas não devem responsabilizar-nos por aquilo que já passou antes, embora já estávamos na política, mas enquanto projecto autárquico as pessoas não podem punir-nos com as decepções com os projectos anteriores”, notou.

O trabalho de gabinete, conforme adiantou, está a criar muito distanciamento entre os eleitores e os dirigentes e está a contribuir para criar esta ideia de que os políticos realmente estão a visitar as comunidades só a tempo de pedir o voto e ao mesmo tempo criar um fosso na democracia em Cabo Verde.

Por isso, pretende implementar uma gestão diferente, com presença nas comunidades e gabinetes de apoio fortes, para enquanto as equipas estiverem no terreno a visitar e a atender as pessoas, seja desenvolvido, em paralelo, um trabalho técnico para a preparação de respostas aos problemas constatados.

Milton Paiva adianta ainda que nesta campanha eleitoral a plataforma “Ami é San Domingus” fez um esforço grande para fazer um programa de qualidade, adaptado àquilo que de facto é São Domingos como forma de também convencer as pessoas a votarem na candidatura que quer elevar o patamar de desenvolvimento de São Domingos.

“Nós fizemos um investimento numa equipa que andou nas localidades e fizeram mais de 20 fichas de localidades que no fundo é caracterização das localidades, aponta os problemas e as potencialidades. É um trabalho que custou algum patrocínio, já temos um relatório preliminar e vai sair no nosso programa. Também esta é uma forma de darmos respostas à descrença na política”, explicou.

A comitiva da plataforma Ami é San Domingus esteve hoje na localidade de Milho Branco onde as pessoas reclamaram do abandono das infra-estruturas comunitárias, entre as quais o centro comunitário, e do desemprego.

Para além da plataforma “Ami é San Domingus” liderada por Milton Paiva, concorrem para as eleições dos órgãos autárquicos em São Domingos as listas do MpD, encabeçada por Clemente Garcia, e do PAICV, por Isaías Varela.

Nas autárquicas de 2016, em São Domingos, concorreram o MpD (Clemente Garcia) que conquistou a câmara com 61,22%, e o PAICV (Mário Lima) 36,19%.

Para as eleições autárquicas de 25 de Outubro, estão inscritos no município 9.554 eleitores.

A nível nacional, participa na corrida um total de 65 candidatos, sendo 22 do MpD, 22 do PAICV, sete da UCID, dois do PP (um no município da Praia e um para Assembleia Municipal na Boa Vista) e mais 12 candidatos independentes que disputam as câmaras municipais da Ribeira Grande (1), de Santa Catarina (1), São Domingos (1), Tarrafal de São Nicolau (1), Sal (1) Tarrafal de Santiago (2), Praia (4) e São Vicente (1).

MJB/ZS

Inforpress/fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos