Autárquicas 2020/São Domingos: “Ami é San Domingus” acusa Câmara Municipal de praticar salários abaixo de salário mínimo e de não pagar o INPS

São Domingos 20 Out (Inforpress) – A candidatura da Plataforma Independente “Ami é San Domingus”, acusou hoje a Câmara Municipal de São Domingos de praticar salários abaixo do salário mínimo e de não enviar os descontos dos trabalhadores ao Instituto Nacional de Previdência Social (INPS).

Numa conferência de imprensa hoje, na sede da candidatura, o candidato a vereador para áreas de Administração e Finanças, Avelino Semedo, disse que têm recebido denúncias de várias dificuldades que vêm sendo enfrentadas pelos colaboradores do poder local em São Domingos.

“Estamos em 2020 e ainda há funcionários a receberem um ordenado abaixo de salário mínimo, que não estão inscritos no sistema de previdência social, o que quanto a nós são situações muito graves”, disse.

Avelino Semedo denúncia ainda aquilo que chama de “pressão” sobre os trabalhadores e adianta que todos esses problemas são do conhecimento do sindicato, que, entretanto, tem tido algum problema já que muitos dos trabalhadores não são sindicalizados devido ao medo de sofrer represálias.

“Temos ainda informações que há vários colaboradores “mantidos em prateleiras” sem poderem dar o seu contributo para o melhor desempenho dos serviços, por questão de arrogância do presidente, agora candidato do MpD”, indicou.

O candidato a vereador pela lista da Plataforma “Ami é San Domingus” pede por isso aos colaboradores da Câmara Municipal de São Domingos a votarem na mudança e a apostar numa candidatura que está disposta a trabalhar com todos independentemente da sua cor política, pondo assim fim a uma gestão de pessoal com base no compadrio.

“Se vencermos as eleições a nossa proposta é trabalhar juntamente com os colaboradores para resolver todos esses problemas. Vamos começar com a formação e capacitação de todos os trabalhadores conforme a necessidade formativa”, disse indicando que vão ainda trabalhar para melhorar o ambiente de trabalho na instituição.

Outra proposta da Plataforma é a implementação do Plano de Cargos, Carreira e Salários (PCCS) aprovado e publicado no Boletim Oficial desde 2016, com efeito retroactivo a Janeiro de 2012 e que ainda se encontra engavetado e regularizar a situação dos trabalhadores junto do INPS (Instituto Nacional de Previdência Social) e dar dignidade aos trabalhadores.

Para além da plataforma “Ami é San Domingus” liderada por Milton Paiva, que hoje se encontra em contactos em Banana e nas zonas centro, concorrem para as eleições dos órgãos autárquicos em São Domingos as listas do MpD, encabeçada por Clemente Garcia, e do PAICV, por Isaías Varela.

Nas autárquicas de 2016, em São Domingos, concorreram o MpD (Clemente Garcia) que conquistou a câmara com 61,22%, e o PAICV (Mário Lima) 36,19%.

Para as eleições autárquicas de 25 de Outubro, estão inscritos no município 9.554 eleitores.

A nível nacional, participa na corrida um total de 65 candidatos, sendo 22 do MpD, 22 do PAICV, sete da UCID, dois do PP (um no município da Praia e um para Assembleia Municipal na Boa Vista) e mais 12 candidatos independentes que disputam as câmaras municipais da Ribeira Grande (1), de Santa Catarina (1), São Domingos (1), Tarrafal de São Nicolau (1), Sal (1) Tarrafal (2), Praia (4) e São Vicente (1).

MJB/FP

Inforpress/fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos