Autárquicas 2020/Santa Cruz: Carlos Silva confiante na vitória com “larga vantagem” e refuta acusações do adversário

Pedra Badejo, 15 Out (Inforpress) – O candidato do PAICV à liderança da autarquia santa-cruzense refutou as acusações do seu adversário, garantindo um “trabalho sério, transparente e próximo das famílias”, uma vez que está confiante numa vitória com “larga vantagem”.

“A nossa candidatura está a ser muito bem aceite e sinceramente encontramos um ambiente muito mais favorável, as pessoas estão devidamente esclarecidas, reconhecem os esforços que a câmara tem feito e isso motiva-nos bastante porque realmente ao longo destes quatro anos temos apostado forte num trabalho muito sério e transparente e cada vez mais próximo das famílias”, declarou Carlos Silva “Sueck”.

O candidato do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV) à sua própria sucessão, numa disputa com seu adversário do MpD, Pedro Alexandre, esteve na zona de Chã da Silva e outras localidades da Ribeira dos Picos, onde o seu partido não ganha desde 1991, mas garantiu que desta vez vai vencer.

No seu entender, esta vitória é fruto do reconhecimento de “grandes investimentos em curso como a estrada da Ribeira dos Picos, o complexo escolar recentemente inaugurado e “forte aposta na formação”.

Carlos Silva “Sueck” afiançou ainda que na localidade está prevista a negociação para a construção de uma placa desportiva e praça, mas também garantiu trabalhos na reabilitação das habitações.

Quanto às acusações de “incompetência e ataques” do candidato do MpD, Carlos Silva refutou todas, dizendo que seu adversário está “totalmente errado e desenquadrado, com ideias muito ultrapassadas no tempo”.

“Estamos seguros, o povo de Santa Cruz sabe avaliar, sabe reconhecer-nos e sabe quem somos”, asseverou, indicando que é diferente do seu adversário que o povo rejeitou em 2000.

Mencionou que politicamente ele “não tem condições e que não serve enquanto gestor”.

“Ele recebeu um município que na altura era maior produtor e exportador, mas ele destruiu e agora vem com a hipocrisia de que vai recuperar tudo aquilo que ele mesmo destruiu”, interrogou, acrescentando que o antigo edil pagava salário de três em três meses e deixou “mais de 10 mil contos de dívidas em combustível para passear com seus camaradas”.

Frisou ainda que o seu rival é “um dos piores gestores políticos do País”, que, segundo ele, “além de fazer pouco para Santa Cruz nos dois mandatos, maltratou o povo”.

“O que ele disse nós não aceitamos e entendemos que está a dizer de má-fé”, enfatizou.

Nas eleições de 2016, as sétimas realizadas em Cabo Verde para escolha dos titulares dos órgãos municipais do concelho de Santa Cruz, concorreram dois candidatos, tendo o PAICV (Carlos Silva) conquistado a câmara com 5.542 votos (50,30%) e o MpD (Manuel da Luz Tavares) obtido 5.227 votos (47,44%).

Para as eleições autárquicas de 25 de Outubro, em Santa Cruz, estão inscritos nos cadernos eleitorais 17.137 eleitores (em 2016 o número de inscritos era de 15.866, dos quais 10.726 votaram).

A nível nacional, participa na corrida um total de 65 candidatos, sendo 22 do MpD, 22 do PAICV, sete da UCID, dois do PP (1 no município da Praia e 1 para Assembleia Municipal na Boa Vista), e mais 12 candidatos independentes que disputam as câmaras municipais da Ribeira Grande (1), de Santa Catarina (1), São Domingos (1), Tarrafal de São Nicolau (1), Sal (1) Tarrafal de Santiago (2), Praia (4), São Vicente (1).

WM

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos