Autárquicas 2020/Santa Catarina: abstenção nas autárquicas vai atingir taxas consideráveis, candidata da UCID

Assomada, 15 Out (Inforpress) – A candidata da UCID à presidência da Câmara Municipal de Santa Catarina prevê que a abstenção nas autárquicas vai atingir taxas consideráveis, devido ao descontentamento dos jovens com a política e os políticos.

Neida Rompão disse ter constatado o que chamou de “triste realidade” após abordar vários jovens eleitores, que afirmam que não irão votar, atitude que, segundo a candidata, é resultado do descontentamento generalizado da população de Santa Catarina com o rumo de desenvolvimento do concelho.

“Estivemos em Ribeirão Manuel e foi impossível reverter a opinião dos jovens sobre os políticos. A decepção é tão grande que declaram que não vão votar, mesmo. Outro exemplo é o que vivenciamos em Somadinha: um grupo de jovens e mulheres se organizou e esteve à espera da comitiva, pensando se tratar de uma outra candidatura. O objectivo era expulsar os apoiantes da comunidade. Receberam-nos por sermos a UCID. Mas, a mensagem foi clara: mesmo que seja a UCID, não vamos votar. Estamos cansados de políticos”, pontuou.

De acordo com a candidatura, os jovens acusam a administração local de nunca cumprir promessas, de centralizar as oportunidades e de dar pouca atenção às comunidades.

Por isso, Neida Rompão foi enfática ao afirmar que “a abstenção vai ser alta” e que “é preciso que as autoridades sejam mais pró-activas, apostar na educação cívica e sensibilizar os jovens para o voto, não só em tempos de campanha”, ou seja, “trabalhar para levar as pessoas a se recensearem, a votarem e a participarem”.

Tentando reverter esta tendência e posicionar-se como alternativa aos dois maiores partidos, a equipa da União Cabo-verdiana Independente e Democrática (UCID) continua a apostar, sobretudo, no contacto directo com a população porta-a-porta.

E, à população de Achada Lém, que tem um contingente considerável de jovens, os democratas-cristãos foram apresentar a proposta de projeto de empreendedorismo jovem e desporto.

“A nossa prioridade será sempre atender os jovens. Por isso, ouvi-los e perceber suas motivações é fundamental. É com este espírito que estamos em Achada Lém para o diálogo com a juventude. A intenção é fazê-los entender que a melhor opção é ser cidadãos ativos e interventivos”, frisou a candidata Neida Rompão.

Nas autárquicas de 2016, as sétimas realizadas em Cabo Verde para escolha dos titulares dos órgãos municipais do concelho de Santa Catarina, concorreram dois candidatos, tendo o MpD (José Alves) alcançado 7.705 votos, (49,86%), e o PAICV (Alcídio Tavares) alcançado 7.289 votos (47,17%).

Para as eleições autárquicas de 25 de Outubro, estavam inscritos nos cadernos eleitorais, provisoriamente, um total de 26.574 eleitores (em 2016 o número de inscritos era de 24.398, dos quais 15.452 votaram).

A nível nacional participa na corrida um total de 65 candidatos, sendo 22 do MpD, 22 do PAICV, sete da UCID, dois do PP (um no município da Praia e um para Assembleia Municipal na Boa Vista) e mais 12 candidatos independentes que disputam as câmaras municipais da Ribeira Grande (1), de Santa Catarina (1), São Domingos (1), Tarrafal de São Nicolau (1), Sal (1) Tarrafal de Santiago (2), Praia (4) e São Vicente (1).

EP/DR

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos