Autárquicas 2020/Sal: ”O importante na política é saber fazer e fazer bem” – candidatura MpD

Espargos, 18 Out (Inforpress) – A candidatura do Movimento para a Democracia (MpD), no Sal, na voz de Francisco Correia, candidato a vereador, considerou que o importante na política é “saber fazer e fazer bem”, pelo que acautela salenses a “não se aventurarem”.

Perante contexto da covid-19, que impede a realização de comícios, Francisco Correia, porém, com recurso ao microfone depois de uma passeata e contacto de proximidade na cidade de Santa Maria, deixou uma breve mensagem aos que passavam e assistiam as actividades do partido “ventoinha”.

No momento, o candidato a vereador instigou, dizendo, que Júlio Lopes, presidente cessante da Câmara Municipal do Sal, candidato à sua própria sucessão “tem razão” para voltar a ocupar a cadeira presidencial do município.

“Temos argumentos para dizer que fazemos e vamos continuar a fazer. Por isso, pedimos a todas as pessoas recenseadas na ilha do Sal, a irem votar, se realmente amam esta ilha”, desafiou.

“Vota na câmara, vota na assembleia”, repisou, fundamentando que Júlio Lopes precisa também de uma Assembleia Municipal “forte”, para garantir estabilidade política de modo a continuar a trabalhar para o desenvolvimento do Sal “sem tropeços”.

“Sal só tem a ganhar com a candidatura Júlio Lopes. Nada de aventura política. No dia 25, ou continuamos com Júlio Lopes a desenvolver o Sal, ou paramos para esperar ‘sine die’ para voltar a baixar o travão da mão”, confrontou.

Doutor, como é também conhecido no meio salense, disse que a população do Sal pode contar com uma câmara “mais dinâmica ainda, e junto das pessoas”.

“A nova câmara liderada por Júlio Lopes vai continuar a criar condições para que os salenses possam viver com cada vez mais dignidade”, enfatizou.

Perante a expressão “estamos taca a taca no terreno”, Francisco Correia disse com que isso quer mostrar que o grupo está no terreno a sentir o pulsar da população em diversas dimensões.

“A candidatura que pede a renovação do mandato está no terreno para mostrar o que fez e o que ainda tem para fazer. Estamos satisfeitos com o “feedback” das pessoas, porque reconhecem que Júlio Lopes, o MpD, fez e vai continuar a fazer”, frisou.

Além de Júlio Lopes (MpD), concorrem para estas eleições autárquicas na ilha do Sal, Aldirley Gomes, que lidera o Grupo Independente Sociedade em Acção para a Liberdade, e Albertino Mosso, que encabeça a lista do PAICV.

Nas autárquicas de 2016, neste município, concorreram quatro candidatos, sendo Júlio Lopes (MpD), que ganhou a câmara com 50,88% dos votos, Démis Lobo (PAICV) que obteve 43,58%, Jorge Rocha (UCID) 2,82%, e Paulo Jorge Lopes (PSD) 0,34%.

Para as eleições do dia 25 de Outubro, no Sal, estão inscritos 18.710 eleitores (em 2016 o número de inscritos era de 16.744, dos quais 9.633 votaram) distribuídos por 67 mesas de voto.

A nível nacional, participa na corrida um total de 65 candidatos, sendo 22 do MpD, 22 do PAICV, sete da UCID, dois do PP (um no município da Praia e um para Assembleia Municipal na Boa Vista), e mais 12 candidatos independentes que disputam as câmaras municipais da Ribeira Grande (1), de Santa Catarina (1), São Domingos (1), Tarrafal de São Nicolau (1), Sal (um) Tarrafal de Santiago (2), Praia (4), São Vicente (1).

SC/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos