Autárquicas 2020/Sal: MpD familiariza candidatura em Santa Maria com empresários e faz contactos porta-a-porta

Espargos, 16 Out (Inforpress) – A candidatura do Movimento para a Democracia (MpD) no Sal reuniu-se esta quinta-feira com os empresários de Santa Maria e fez uma passeata pela cidade turística, entre contactos porta-a-porta, visando familiarizar a comunidade com os candidatos.

Francisco Correia, candidato a vereador, que liderou as actividades da campanha nesse dia em Santa Maria, sublinhou que a mensagem, neste momento, é alertar a população do Sal em geral, “que a ilha está numa dinâmica que não pode parar”.

“E, essa dinâmica só pode continuar com Júlio Lopes e sua equipa à frente dos destinos do Sal. Queremos também alertar à população que a eleição da candidatura do MpD para a Assembleia Municipal, é igualmente importante para garantir a estabilidade da câmara nos próximos quatro anos”, acautelou.

Doutor, como é também conhecido no meio salense, destacou a continuidade das políticas iniciadas por Júlio Lopes, candidato à sua própria sucessão, a nível social, habitação, juventude, e terceira idade, apontando também a importância de se organizar Santa Maria, como cidade realmente turística, “com disciplina, ordem, sem lixo e cães vadios”.

“São objectivos que não abrimos mão, de forma nenhuma. Todos os nossos investimentos são centrados nas pessoas, e Júlio Lopes vai continuar a fazer o mesmo trabalho para o desenvolvimento da ilha, dignidade e felicidade das pessoas”, frisou.

Considerando o turismo motor de desenvolvimento do Sal e de Cabo Verde, Francisco Correia asseverou que há que garantir a qualidade do destino turístico, e não ver o turismo apenas numa perspectiva de receitas.

“O resultado das receitas do turismo tem que ser canalizado para a população do Sal. Por exemplo, as pessoas que trabalham à volta do turismo, nos hotéis, não podem continuar a viver em casas de lata (…), temos que fazer com que o resultado do turismo transforme as suas habitações em habitações condignas”, enfatizou.

“Para não termos Sal em duas velocidades: Santa Maria a desenvolver-se com turismo de 4 e 5 estrelas, enquanto nos Espargos temos pessoas a viverem em condições precárias”, concretizou, enaltecendo o projecto de infraestruturação de Alto São João e Alto Santa Cruz, onde já se deu início à construção, de mais de quinhentas moradias.

Na ilha do Sal, concorrem para estas eleições autárquicas, Júlio Lopes, apoiado pelo Movimento para a Democracia (MpD), Albertino Mosso, suportado pelo PAICV e Adirley Gomes, que lidera o grupo Independente – Sociedade em Acção para a Liberdade.

Nas autárquicas de 2016, na ilha do Sal concorreram quatro candidatos, sendo Júlio Lopes (MpD), que ganhou a câmara com 50,88% dos votos, Démis Lobo (PAICV) que obteve 43,58%, Jorge Rocha (UCID) 2,82%, e Paulo Jorge Lopes (PSD) 0,34%.

Para as eleições do dia 25 de Outubro, na ilha do Sal, estão inscritos 18.710 eleitores (em 2016 o número de inscritos era de 16.744, dos quais 9.633 votaram) distribuídos por 67 mesas de voto.

Participa na corrida um total de 65 candidatos, sendo 22 do MpD, 22 do PAICV, sete da UCID, dois do PP (um no município da Praia e um para Assembleia Municipal na Boa Vista), e mais 12 candidatos independentes que disputam as câmaras municipais da Ribeira Grande (1), de Santa Catarina (1), São Domingos (1), Tarrafal de São Nicolau (1), Sal (um) Tarrafal de Santiago (2), Praia (4), São Vicente (1).

SC/FP//CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos