Autárquicas 2020/Sal: Candidatura do PAICV quer construir uma juventude qualificada e confiante no futuro

Espargos, 15 Out. (Inforpress) – A candidatura do PAICV, no Sal, liderada por Albertino Mosso quer construir uma juventude qualificada e confiante no futuro, com respostas ousadas, políticas públicas, inovadoras, a partir de 25 de Outubro, quando eleita para administrar a ilha.

“As respostas ousadas que preconizamos só serão encontradas com políticas públicas inovadoras e inteligentes visando construir uma juventude qualificada e confiante no futuro. Elas serão tanto mais ousadas quanto maior for o envolvimento dessa mesma juventude”, asseverou Albertino Mosso estribado na plataforma da candidatura apoiada pelo Partido Africano da Independência de Cabo Verde.

Atendendo que em Cabo Verde, e no Sal em particular, essa camada representa o grupo social dominante em termos demográficos, diz que faz todo o sentido que as respostas incluam políticas públicas susceptíveis de responder às suas aspirações e expectativas.

“Em todas as áreas de actividade, esforços serão envidados para criar as condições que propiciem oportunidades aos jovens para o seu pleno desenvolvimento, para que possam constituir família e participar activamente no projecto de sociedade que todos acalentamos”, enfatizou o candidato.

Nesta medida, enquanto aspirante à cadeira presidencial do município Albertino Mosso aguça que a equipa do PAICV propõe criar programas que desenvolvam, nos jovens, o gosto pelo trabalho, estudo, desporto e cultura, pela ciência e pelo conhecimento.

“Bem assim a convicção de que só com esforço e labor se consegue conceber projectos de vida e realizá-los com sucesso, de forma honesta, digna e sustentável”, frisou.

Incentivar o desenvolvimento de valores como a cidadania, a responsabilidade, a solidariedade, a amizade, a fraternidade, o amor ao próximo e à família; estimular, nos jovens, a cultura da paz e da tolerância, o espírito de participação nos assuntos da comunidade e da República e uma conduta de assunção das suas responsabilidades para com o seu país e a sua comunidade; são alguns de entre outros estímulos que o PAICV propõe aos jovens salenses, caso seja poder.

Albertino Mosso concluiu reiterando que a meta maior é transformar o Sal num modelo de boa governação local, de gestão participativa e de vivência democrática, num território inteligente, inovador, competitivo, sustentável e atractivo para se viver com paz e tranquilidade.

Na ilha do Sal, concorrem para estas eleições autárquicas, Albertino Mosso, apoiado pelo PAICV, o grupo Independente – Sociedade em Acção para a Liberdade -, encabeçado por Adirley Gomes, e o Movimento para a Democracia (MpD), liderado por Júlio Lopes.

Nas autárquicas de 2016, na ilha do Sal concorreram quatro candidatos, sendo Júlio Lopes (MpD), que ganhou a câmara com  50,88% dos votos, Démis Lobo (PAICV) que obteve 43,58% dos votos, Jorge Rocha (UCID) 2,82%, e Paulo Jorge Lopes (PSD) 0,34%.

Para as eleições do dia 25 de Outubro, na ilha do Sal, estão inscritos nos cadernos eleitorais 18.710 eleitores (em 2016 o número de inscritos era de 16.744, dos quais 9.633 votaram) distribuídos por 67 mesas de voto.

A nível nacional participa na corrida um total de 65 candidatos, sendo 22 do MpD, 22 do PAICV, sete da UCID, dois do PP (um no município da Praia e um para Assembleia Municipal na Boa Vista), e mais 12 candidatos independentes que disputam as câmaras municipais da Ribeira Grande (1), de Santa Catarina (1), São Domingos (1), Tarrafal de São Nicolau (1), Sal (um) Tarrafal de Santiago (2), Praia (4), São Vicente (1).

SC/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos