Autárquicas 2020/Sal: Candidatura do PAICV promete transportes públicos para garantir ligações regulares entre bairros

Espargos, 22 Out. (Inforpress) – A candidatura do PAICV, encabeçada por Albertino Mosso, promete a concessão de transportes públicos urbanos, para garantir ligações regulares entre todos os bairros.

Numa das suas intervenções, Albertino Mosso comentou que o sistema de transportes e a mobilidade constituem factor de inclusão social e de competitividade e concretizam-se num espaço urbano ordenado, funcional, com níveis aceitáveis de conectividade e de acessibilidade.

Nesta medida, ancorado na plataforma eleitoral, promete trabalhar com os actuais operadores, ajudando-os a integrar e organizar a oferta, a melhorar a qualidade dos transportes colectivos e promover a sua utilização.

“Fazer a concessão dos transportes públicos urbanos, para garantir ligações regulares entre todos os bairros, integrando soluções novas com as actualmente existentes, criando um sistema coerente, funcional, fiável, regular, eficiente e seguro”, reforçou o pretendente à cadeira presidencial do município.

Albertino Mosso acrescentou, por outro lado, que para além da construção de infra-estruturas, de manutenção física das vias rodoviárias e dos percursos pedonais, importa organizar os meios de transporte, interligá-los e conferir-lhes os requisitos básicos de segurança, regularidade, fiabilidade e preço justo.

Segundo o candidato, durante anos, “áreas importantes” do território salense foram edificadas e cresceram sem planeamento, “logo sem cuidar” da acessibilidade, colocando à margem uma franja elevada da população.

“Que, paradoxalmente, é aquela que percorre maiores distâncias para aceder a serviços essenciais e ao trabalho, enfrentando diariamente sérias dificuldades em usufruir da cidade, aceder a serviços e ao seu local de trabalho. Este status quo não pode continuar”, observou.

Para Tinó como também é conhecido no meio salense, a situação denota “falta de interesse” do governo local em enfrentar e resolver os problemas de mobilidade e transportes dentro e entre as localidades.

“Defendemos uma abordagem global e sistémica da mobilidade – transporte, acessibilidade, conectividade e estacionamento -, em que as infra-estruturas se relacionem com os diversos modos de circulação, e onde o planeamento de transportes e o urbanístico concorram para a qualificação da mobilidade e desenvolvimento da ilha como um todo harmonioso”, alvitrou.

Além de Albertino Mosso, no Sal, concorrem para estas eleições autárquicas, o grupo Independente – Sociedade em Acção para a Liberdade -, encabeçado por Aldirley Gomes, e o Movimento para a Democracia (MpD), liderado por Júlio Lopes.

Nas autárquicas de 2016, neste município concorreram quatro candidatos, sendo Júlio Lopes (MpD), que ganhou a câmara com 50,88% dos votos, Démis Lobo (PAICV) que obteve 43,58% dos votos, Jorge Rocha (UCID) 2,82%, e Paulo Jorge Lopes (PSD) 0,34%.

Para as eleições do dia 25 de Outubro, na ilha do Sal, estão inscritos nos cadernos eleitorais 18.710 eleitores (em 2016 o número de inscritos era de 16.744, dos quais 9.633 votaram) distribuídos por 67 mesas de voto.

A nível nacional, participa na corrida um total de 65 candidatos, sendo 22 do MpD, 22 do PAICV, sete da UCID, dois do PP (um no município da Praia e um para Assembleia Municipal na Boa Vista), e mais 12 candidatos independentes que disputam as câmaras municipais da Ribeira Grande (1), de Santa Catarina (1), São Domingos (1), Tarrafal de São Nicolau (1), Sal (1) Tarrafal (2), Praia (4), São Vicente (1).

SC/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos