Autárquicas 2020/Sal: Candidato do PAICV diz que Santa Maria “está abandonada” e precisa de “melhor atenção” 

Espargos, 16 Out (Inforpress) – O candidato do PAICV para as eleições autárquicas, no Sal, Albertino Mosso, diz que Santa Maria “está abandonada” e precisa de “melhor atenção”, pelo que a “mudança se impõe”, no dia 25 de Outubro, dia da votação.

“O nosso maior desafio, presentemente, é a mudança. Se não mudarmos não crescemos, e se não crescemos não estaremos realmente a viver. Então mudança é a palavra de ordem na ilha do Sal”, reiterou Albertino Mosso, perante a presença de amigos, simpatizantes e militantes do partido, na localidade turística.

Tino Mosso, como é também conhecido, falava durante a apresentação dos candidatos da lista do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV), e vai mais longe, considerando que Santa Maria “está abandonada”, devendo ser transformada numa cidade turística de nível internacional, isso só possível, acentuou, com “Respostas ousadas com Tino”, apresentadas pela sua candidatura.

“Santa Maria está abandonada. Santa Maria não se confina a apenas a uma rua. Esta cidade em crescimento permanente merece uma outra atenção, necessita de planificação, realizações e manutenção das infraestruturas já existentes”, asseverou, questionando a insuficiência da canalização das receitas provenientes do Fundo do Turismo para a sua aplicação na cidade mais turística do País.

Fazendo esta leitura, Albertino Mosso diz que para a ilha do Sal atingir “patamares de excelência” do turismo, a sua candidatura fundamentada no lema “Respostas ousadas com Tino”, propõe um leque de medidas, programas e projectos para fazer face à ambição.

Destas propostas, o candidato destacou a criação e promoção da marca da ilha do Sal como destino turístico que preserve o meio ambiente; aposta nas energias renováveis, protecção das espécies endémicas e ameaçadas.

Propõe ainda incentivar o turismo de proximidade, impulsionar a melhoria das infraestruturas básicas, nomeadamente água, energia, estradas, saneamento, saúde, espaços verdes, desportivos e de lazer para facilitar a atracção de investimentos e aumentar a competitividade da ilha, entre outros desígnios e prioridades.

“A população de Santa Maria merece mais, e contamos com o apoio da população local para trazer a mudança em Santa Maria em particular e para o Sal em geral”, concluiu.

Na ilha do Sal, concorrem para estas eleições autárquicas, Albertino Mosso, apoiado pelo PAICV, o grupo Independente – Sociedade em Acção para a Liberdade -, encabeçado por Adirley Gomes, e o Movimento para a Democracia (MpD), liderado por Júlio Lopes.

Nas autárquicas de 2016, na ilha do Sal concorreram quatro candidatos, sendo Júlio Lopes (MpD), que ganhou a câmara com 50,88% dos votos, Démis Lobo (PAICV) que obteve 43,58%, Jorge Rocha (UCID) 2,82%, e Paulo Jorge Lopes (PSD) 0,34%.

Para as eleições do dia 25 de Outubro, na ilha do Sal, estão inscritos 18.710 eleitores (em 2016 o número de inscritos era de 16.744, dos quais 9.633 votaram) distribuídos por 67 mesas de voto.

Participa na corrida um total de 65 candidatos, sendo 22 do MpD, 22 do PAICV, sete da UCID, dois do PP (um no município da Praia e um para Assembleia Municipal na Boa Vista), e mais 12 candidatos independentes que disputam as câmaras municipais da Ribeira Grande (1), de Santa Catarina (1), São Domingos (1), Tarrafal de São Nicolau (1), Sal (um) Tarrafal de Santiago (2), Praia (4), São Vicente (um).

SC/FP//CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos