Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Autárquicas 2020/Sal: Albertino Mosso diz que vai continuar a apostar na mudança

Espargos, 26 Out (Inforpress) – O candidato do PAICV à Câmara Municipal do Sal, Albertino Mosso, reconheceu a derrota mas diz que continua a apostar na mudança porque desta vez o “tino ficou muito longe”.

Albertino Mosso explicou que o jogo de palavras “respostas ousadas com tino”, nada tem a ver com o seu nome, que é Tinó, e que a palavra “tino”, no slogan, é no sentido de “sensatez, inteligência, prudência (…), porém ficou muito longe”.

No entanto, respeitando a preferência do eleitorado salense, felicitou o adversário vencedor, Júlio Lopes, candidato apoiado pelo Movimento para a Democracia (MpD), neste pleito eleitoral.

“Na verdade, a população do Sal não foi com o nosso projecto “com tino”, tendo decidido para um segundo mandato do Movimento para a Democracia, encabeçada por Júlio Lopes, a quem felicitamos”, admitiu.

“Também agradecimentos ao povo do Sal, tanto os que votaram como os que não votaram em nós, e a esta maravilhosa equipa que esteve comigo durante todo esse tempo”, manifestou Tinó como é também conhecido no meio salense.

Sendo um activista social, Tinó assegurou que a palavra desmotivação não faz parte do seu dicionário.

“A minha moral está lá em cima sempre. Esta experiência faz-me mais motivado porque durante essa caminhada consegui ver e entender as necessidades, dores e mágoas do povo do Sal, mas infelizmente fez a escolha que fez, não demonstrou isso nas urnas (…), a gente tem que respeitar”, disse.

Apesar da derrota, Tinó Mosso disse que continua a ser um activista “vivo e dinâmico”, um agente de transformação de vidas na ilha do Sal.

A ilha do Sal contou com um total de 18.701 eleitores inscritos para as eleições autárquicas deste domingo, 25, distribuídos por 67 mesas de voto, um aumento de seis mesas comparado com as eleições de 2016, em que o número de inscritos era de 16.744, dos quais 9.633 votaram.

O número de eleitores por mesas, que antes era de 450, passou para 300, segundo deliberação da Comissão Nacional de Eleições (CNE), para evitar a aglomeração de pessoas.

A nível nacional participaram nesta corrida um total de 65 candidatos, sendo 22 do MpD, 22 do PAICV, sete da UCID, dois do PP (um no município da Praia e um para Assembleia Municipal na Boa Vista), e mais 12 candidatos independentes que disputaram as câmaras municipais da Ribeira Grande (um), de Santa Catarina (um), São Domingos (um), Tarrafal de São Nicolau (um), Sal (um) Tarrafal de Santiago (dois), Praia (quatro), São Vicente (um).

SC/HF

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos