Autárquicas 2020/Praia: L.U.T.A. promete apostar numa indústria de pesca para aumentar o rendimento dos pescadores e peixeiras

Cidade da Praia, 20 Out (Inforpress) – O candidato da L.U.T.A., Carlos Lopes, prometeu uma indústria pesqueira para o município da Praia, caso vença essas eleições autárquicas, que deverá permitir o aumento dos rendimentos das famílias dos pescadores, peixeiras e armadoras de pesca.

Carlos Lopes lançou esse repto ao visitar hoje o bairro do Brasil, em Achada de Santo António, uma zona piscatória da Praia, onde afirmou que “pode ser melhor aproveitada a indústria pesqueira da cidade”, de acordo com a proposta no sector da pesca que pretende tornar realidade, após 25 de Outubro.

“Este bairro é uma localidade pesqueira de homens e mulheres do mar, que tem muito para dar na indústria pesqueira na Praia, dentro da nossa política industrial para o sector da pesca, daí que os jovens vão ter a oportunidade de aproveitar o máximo dos recursos existentes aqui”, informou.

Porque este bairro conta com grandes números de peixeiras, pescadores e armadores, a LUTA pretende apostar nesta indústria pesqueira para garantir melhor rendimento para as suas famílias, reforçou.

“É necessária a criação desta indústria de pesca para reforçar a qualidade das embarcações, definir o aumento da captura, e que os pescadores também tenham garantido a venda total dos seus produtos, para não estarem dependentes apenas da parte que as peixeiras conseguirem vender”, fundamentou.

Por outro lado, Carlos Lopes, disse ter constatado neste bairro, inúmeros problemas sociais, nomeadamente a nível de saneamento que, conforme sugere, precisa de intervenções urgentes, e de educação ambiental, sublinhando que constatou também um défice “enorme” a nível habitacional.

Ganhando as eleições, o líder da L.U.T.A. promete contemplar esta zona, no âmbito da sua política de distribuição de terrenos e de licenciamento de construções, considerando que há ali pessoas que passam por muita necessidade habitacional.

Para as eleições de 25 de Outubro, na Praia, estão inscritos nos cadernos de recenseamento 86.180 eleitores.

Além de Carlos Lopes (L.U.T.A), concorrem às eleições de 25 de Outubro, na Praia, Amândio Barbosa Vicente (PP), Any Reis (Sociedade Civil), Denise Tavares (DSB), Francisco Carvalho (PAICV), Francisco Silva (UCID), Jeremias Garcia (MPJT) e Óscar Santos (MpD).

Nas eleições de 2016 neste município concorreram cinco listas, tendo o MpD (Óscar Santos) conquistado a câmara com 62,74% dos votos, PAICV (Cristina Fontes) 32,43%, UCID (Francisco Silva) 1,77%, PP (Amândio Vicente) 0,61%, e PTS (José Augusto Fernandes) 0,26%.

A nível nacional, participam na corrida um total de 65 candidatos, sendo 22 do MpD, 22 candidatos do PAICV, sete da UCID, dois do PP (um no município da Praia e um para Assembleia Municipal na Boa Vista, e mais 12 candidatos independentes que disputam as câmaras municipais da Ribeira Grande (1), de Santa Catarina (1), São Domingos (1), Tarrafal de São Nicolau (1), Sal (1) Tarrafal de Santiago (2), Praia (4) e São Vicente (1).

ET/FP//CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos