Autárquicas 2020/Praia: Carlos Lopes promete reverter as condições de trabalho das vendedeiras do mercado de sucupira

Cidade da Praia, 16 Out (Inforpress)- O líder da L.U.T.A., Carlos Lopes, prometeu hoje reverter a situação das vendedeiras do mercado de sucupira, caso vença as eleições de 25 de Outubro, criando todas as condições que permitam dignificar o seu trabalho.

Neste que é o nono dia da campanha eleitoral com vista às eleições de 25 de Outubro, a Liderança, União, Trabalho e Amor (L.U.T.A.) priorizou os seus contactos na Fazenda, Platô e Sucupira, uma área que para o seu líder movimenta muito a economia da Praia e o fluxo de pessoas da cidade.

Por isso, afirma que se trata de uma zona muito sensível, um centro em que várias famílias ganham o seu sustento, ou seja, uma zona mais comercial a nível da Praia, daí que na sua óptica, precisa de especial atenção.

“O nosso plano para esta zona, desde o Platô, onde se encontram mulheres vendedeiras informais, jovens com outras ideias, outros projectos, é financiar as suas ideias, ajudando-os a formar um negócio nas suas casas ou nas suas localidades, evitando assim o exercício informal no Platô e a perseguição por parte dos guardas municipais.

Carlos Lopes critica ainda as más condições de trabalho no Sucupira, o maior mercado informal de Cabo Verde, e promete caso vença essas eleições reverter a situação como forma de promover as vendedeiras um exercício digno das suas funções.

“Quando descemos para o mercado de sucupira encontramos rabidantes que passam a vida a pagar nove mil escudos mensalmente para cada “barracas”, espaço onde albergam os seus produtos. Ou seja, num mercado com má cobertura, electricidade insegura, sem acesso a água, ainda com esgoto a céu aberto, e terem de pagar pelo uso das casas de banho”, contestou.

Entretanto, assegura que a L.U.T.A., na sua liderança à frente da câmara da Praia, vai simplesmente criar melhores condições de trabalho, oferecendo a essas pessoas um mercado digno, e um espaço onde ainda os negociantes possam frequentar com vontade.

Para as eleições de 25 de Outubro, na Praia, estão inscritos nos cadernos de recenseamento 86.180 eleitores.

Além de Carlos Lopes (L.U.T.A), concorrem às eleições de 25 de Outubro, na Praia, Amândio Barbosa Vicente (PP), Any Reis (Sociedade Civil), Denise Tavares (DSB), Francisco Carvalho (PAICV), Francisco Silva (UCID), Jeremias Garcia (MPJT) e Óscar Santos (MpD).

Nas eleições de 2016 neste município concorreram cinco listas, tendo o MpD (Óscar Santos) conquistado a câmara com 62,74% dos votos, PAICV (Cristina Fontes) 32,43%, UCID (Francisco Silva) 1,77%, PP (Amândio Vicente) 0,61%, e PTS (José Augusto Fernandes) 0,26%.

A nível nacional participa na corrida um total de 65 candidatos, sendo 22 do MpD, 22 do PAICV, sete da UCID, dois do PP (um no município da Praia e um para Assembleia Municipal na Boa Vista) e mais 12 candidatos independentes que disputam as câmaras municipais da Ribeira Grande (1), de Santa Catarina (1), São Domingos (1), Tarrafal de São Nicolau (1), Sal (1) Tarrafal de Santiago (2), Praia (4) e São Vicente (1).

ET/DR

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos