Autárquicas 2020/Porto Novo: Nilton Dias propõe construção da ponte Chã de Itália/Branquinho e avenida marginal

Porto Novo, 16 Out (Inforpress) – O candidato do PAICV a presidente da edilidade porto-novense defendeu quinta-feira a construção de “novas vias de circulação” na cidade do Porto Novo, para descongestionar esta urbe, destacando a edificação  da ponte Chã de Itália/Branquinho e avenida marginal.

O candidato do Partido Africano da Independência de Cabo Verde, Nilton Dias, em mais um dia de contactos com os eleitores na cidade do Porto Novo, disse esperar “o voto de confiança” dos porto-novenses para “estruturar” este centro urbano, que precisa, a seu ver, de novas vias de circulação e de melhores condições do saneamento.

“Vamos trabalhar para que Porto Novo seja uma cidade dinâmica e estruturada a nível urbanístico, com a criação de novas vias de circulação. Estou a referir-se à ponta entre Chã de Itália e Branquinho, a  avenida marginal e melhor saneamento”, notou o candidato do PAICV.

Nilton Dias prometeu ainda “uma cidade viva” com uma forte agenda cultural, com o seu centro cultural e com o seu polidesportivo coberto, infra-estrutura que, explicou, vai “diversificar o desporto neste município”.

Este candidato, que esteve de visita ao bairro de Berlim, assumiu, também, a “aposta forte” na requalificação urbana, na melhoria de iluminação pública e num programa de construção e reabilitação de habitações.

“Precisamos trabalhar ainda mais na requalificação urbana e fazer uma forte aposta na habitação social”, sublinhou este candidato.

O fomento do empreendedorismo, para a geração de rendimentos e contribuir para a redução do desemprego, constitui outro “compromisso” de Nilton Dias, que se comprometeu a “trabalhar” para melhorar as condições de vida da população da cidade do Porto Novo.

Disse pretender ainda apostar na criação de um centro de formação profissional para qualificar os jovens e defendeu a necessidade de o Governo avançar com a criação de uma universidade em Santo Antão para dar aos jovens a oportunidade de prosseguirem os seus estudos nos seus respectivos municípios.

Nilton Dias voltou a pedir o voto aos eleitores para que “a mudança” se efective “com uma outra forma de fazer política” no Porto Novo, concelho que, no seu entender, “precisa de uma  câmara que respeita as pessoas” e que seja “capaz de levar o desenvolvimento a todas as comunidades”.

Nas autárquicas de 2016, no concelho do Porto Novo concorreram Aníbal Azevedo Fonseca (MpD), que ganhou a câmara com 49,79% dos votos, e Rosa Lopes Rocha (PAICV), que obteve 46,78%.

Para as eleições do dia 25 de Outubro, em Porto Novo, estão inscritos 13.324 eleitores (em 2016 o número de inscritos era de 12.506, dos quais 9.066 votaram), que vão escolher os órgãos autárquicos para dirigirem o município nos próximos quatro.

A nível nacional participa na corrida um total de 65 candidatos, sendo 22 do MpD, 22 do PAICV, sete da UCID, dois do PP (um no município da Praia e um para Assembleia Municipal na Boa Vista, e mais 12 candidatos independentes que disputam as câmaras municipais da Ribeira Grande (1), de Santa Catarina (1), São Domingos (1), Tarrafal de São Nicolau (1), Sal (1) Tarrafal de Santiago (2), Praia (4) e São Vicente (1).

JM/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos