Autárquicas 2020/Porto Novo: Candidato da UCID promete água 24 horas por dia na cidade do Porto Novo

Porto Novo, 16  Out (Inforpress) – O candidato da UCID a presidente da edilidade porto-novense criticou quinta-feira as deficiências ainda existentes a nível do fornecimento de água à cidade do Porto Novo e prometeu levar água 24 horas/dia a todos bairros desta urbe.

Domingos Rodrigues, proponente da União Cabo-verdiana Independente e Democrática, disse que a actual gestão camarária “nunca teve a capacidade” para resolver o problema de água à cidade do Porto Novo, existindo ainda muitos bairros, sobretudo, os situados na parte mais alta deste centro urbano, onde o líquido precioso “chega de forma deficiente”.

“A proposta da UCID é instalar, imediatamente, um sistema de abastecimento de água com qualidade à cidade do Porto Novo”, avançou Domingos Rodrigues, que informou que existem bairros que enfrentam “problemas graves”  em termos de abastecimento de água, já que o sistema actual é “deficiente”.

Porto Novo é “ainda uma cidade pequena” e, por isso, a candidatura da UCID não vê dificuldades em resolver, “imediatamente” o problema de água nesta urbe, caso mereça “a confiança” dos porto-novenses nas eleições autárquicas marcadas para o dia 25 de Outubro.

Em contactos porta a porta no bairro de Alto São Tomé, o candidato da UCID adiantou que “Porto Novo precisa imediatamente de uma nova gestão”,  porque o município “está a ficar atrás dos outros concelhos” do País.

“Porto Novo precisa de pessoas competentes para resolver os problemas dos munícipes. Este município precisa de uma nova gerência, porque está a ficar atrás dos outros concelhos”,  notou Domingos Rodrigues, que pediu aos habitantes do bairro do Alto São Tomé para abraçarem este projecto da UCID, liderado por “jovens comprometidos com as pessoas e com o desenvolvimento do Porto Novo”.

Ainda em Alto São Tomé, a equipa da UCID prometeu actuar na requalificação urbana e na melhoria das habitações para que este bairro seja “confortável” para os seus moradores, segundo Domingos Rodrigues, para quem os problemas encontrados nessa zona alta da cidade do Porto Novo são comuns em todas as comunidades.

O desemprego é, igualmente, um problema que afecta todo o Porto Novo, avançou o candidato da UCID, que voltou a responsabilizar o actual executivo camarário pela inexistência de “plano de desenvolvimento económico” deste  concelho.

Nas autárquicas de 2016, no concelho do Porto Novo concorreram Aníbal Azevedo Fonseca (MpD), que ganhou a câmara com 49,79 % dos votos, e Rosa Lopes Rocha (PAICV), que obteve 46,78 %.

Para as eleições do dia 25 de Outubro, em Porto Novo, estão inscritos 13.324 eleitores (em 2016 o número de inscritos era de 12.506, dos quais 9.066 votaram), que vão escolher os órgãos autárquicos para dirigirem o município nos próximos quatro.

A nível nacional participa na corrida um total de 65 candidatos, sendo 22 do MpD, 22 do PAICV, sete da UCID, dois do PP (um no município da Praia e um para Assembleia Municipal na Boa Vista, e mais 12 candidatos independentes que disputam as câmaras municipais da Ribeira Grande (1), de Santa Catarina (1), São Domingos (1), Tarrafal de São Nicolau (1), Sal (1) Tarrafal de Santiago (2), Praia (4) e São Vicente (1).

JM/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos