Autárquicas 2020/Porto Novo: Aníbal Fonseca promete continuar ajudar as famílias na reabilitação de casas degradadas

Porto Novo, 16 Out (Inforpress) – A reabilitação de habitações degradadas no Planalto Leste vai continuar, ao longo do próximo mandato, a merecer “forte intervenção” do candidato do Movimento para a Democracia (MpD) à sua própria sucessão na câmara do Porto Novo, Aníbal Fonseca.

Em contactos com as populações de Lombo Figueira, Águas das Caldeiras, Cova e do Pico da Cruz, no Planalto Leste, Aníbal Fonseca assumiu o “compromisso” de, no próximo mandato, se conseguir reeleger-se, “continuar a trabalhar” na melhoria habitacional nesse planalto, onde “as pessoas são sofredoras” neste aspecto.

Nos últimos quatro anos, a câmara do Porto Novo, presidida por Aníbal Fonseca, conseguiu reabilitar “mais de 30 casas” em todo o Planalto Leste, mas “muitas habitações” precisam, segundo o candidato do MpD à sua própria sucessão, ainda de intervenções.

Ainda no Planalto Leste, a candidatura do MpD prometeu “continuará a acarinhar” os alunos que beneficiaram, nos últimos anos, do transporte escolar para deslocar-se à cidade do Porto Novo.

O projecto de água e saneamento do Porto Novo, segundo Aníbal Fonseca, vai, também, chegar ao Planalto Leste através de construção de casas de banho para as famílias de fracos recursos e de construção de rede comunitárias de saneamento lá onde se mostrar necessário.

A gestão da área florestal e o empoderamento das mulheres, além de promoção da igualdade do género, são outros aspectos que merecerão a atenção do candidato do MpD para os próximos quatro anos, caso seja reeleito.

A floresta do Planalto Leste, cuja maior área se situa no município do Porto Novo, é gerida apenas pela delegação do Ministério da Agricultura e Ambiente (MAA) da Ribeira da Cruz, facto que, no entender de Aníbal Fonseca, precisa ser discutido.

Para o candidato do MpD a presidente da câmara do Porto Novo “é preciso dar, também, à delegado do MAA no Porto Novo competências para intervir” nesta zona floresta”, cuja “maior parte” fica no seu município.

Em todo o caso, Planalto Leste obteve, nos últimos anos, “ganhos bastante significativos” em termos de desenvolvimento, graças a “projectos estruturantes implementados pelos municípios de Santo Antão e pelo Governo, avançou este candidato, destacando a interligação energética, com luz 24 horas, a instalação de redes de água domiciliárias e requalificação de habitações.

Nas autárquicas de 2016, no concelho do Porto Novo concorreram Aníbal Azevedo Fonseca (MpD), que ganhou a câmara com 49,79% dos votos, e Rosa Lopes Rocha (PAICV), que obteve 46,78%.

Para as eleições do dia 25 de Outubro, em Porto Novo, estão inscritos nos cadernos eleitorais 13.324 eleitores (em 2016 o número de inscritos era de 12.506, dos quais 9.066 votaram), que escolherão, a 25 de Outubro, os órgãos autárquicos para dirigirem o município nos próximos quatro.

A nível nacional participa na corrida um total de 65 candidatos, sendo 22 do MpD, 22 do PAICV, sete da UCID, dois do PP (um no município da Praia e um para Assembleia Municipal na Boa Vista) e mais 12 candidatos independentes que disputam as câmaras municipais da Ribeira Grande (1), de Santa Catarina (1), São Domingos (1), Tarrafal de São Nicolau (1), Sal (1) Tarrafal de Santiago (2), Praia (4) e São Vicente (1).

JM/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos