Autárquicas 2020/Mosteiros: PAICV acusa Governo de falta de obras e capital político nos Mosteiros

Mosteiros, 17 Out (Inforpress) – A candidatura do PAICV nos Mosteiros assegurou hoje que a vinda dos membros do Governo para a campanha adversária não constituem “qualquer pressão por falta de capital político no município” e de obras feitas com investimentos directos.

Num dia em que o primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, chega aos Mosteiros para a campanha do candidato do MpD, o aspirante do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV), Fábio Vieira, acusou mesmo o Governo de estar em dívida com a autarquia mosteirense em mais de 40 mil contos.

Atirou-se, também, ao seu adversário na corrida à Câmara, realçando que juntamente com o deputado nacional tem desaconselhado o executivo a enviar recursos, sob pena de serem aproveitados para campanha eleitoral.

Fábio Vieira disse lamentar que o Governo de Ulisses Coreia e Silva tenha estado a confundir o eleitorado com a transferência dos recursos consignados do Estado, com investimentos directos, quando, atestou, Mosteiros foi claramente discriminado pelo Governo no programa de mitigação à seca, com o pretexto de transportar “10 mil espigas de milho à ilha de Santiago”.

Asseverou que Mosteiros continua a guardar pela “promessa do Governo em construir o Cais da Baía do Corvo”, e considerou de “difícil o contexto político nacional”, perante “um Governo desnorteado”.

Nesta linha, refutou as críticas da candidatura adversária que acusou o PAICV de conivência com o Tribunal para validar a sua lista sem que, alegadamente tivesse cumprido a Lei de Paridade, com Fábio Vieira a afiançar que esta narrativa adversária coloca em causa a legitimidade das instâncias judiciais na aprovação de candidaturas enquanto órgão competente.

Em relação aos 40 por cento (%), especificou que mais do que garantir a participação efectiva de mulheres na lista, o PAICV estriba-se “num compromisso político assumido há muitos anos” e disse ficar perplexo com discursos do género, pois que na sua leitura atingiu a cifra, especificando que mais do que uma questão numérica “há que ter mulheres preparadas e capacitadas para influenciar políticas públicas”.

A candidatura da onda amarela, considerou, por outro lado,  que “o grande desfile de Atalaia” desta sexta-feira que “com mais de uma centena de carros e mais de duas dezenas de motos”, simboliza um sinal claro de mobilização à volta da sua lista, rumo à “confirmação” da vitória no pleito eleitoral.

Nas últimas eleições autárquicas de 04 de Setembro de 2016, as sétimas realizadas em Cabo Verde, concorreram três candidatos no concelho dos Mosteiros, tendo o MPD (Isidoro Gomes) alcançado 1.995 votos (43,36%), o PAICV (Carlos Fernandinho Teixeira) 2.482 votos (53,94%), e o AMI (Pedro Centeio Gonçalves) 53 votos (1,15%).

Para além da candidatura do PAICV, liderada por Fábio Vieira, está na corrida a Câmara Municipal dos Mosteiros Lourenço Lopes, do MpD.

Na corrida para as autárquicas de 25 de Outubro participa um total de 65 candidatos, sendo 22 do MpD, 22 do PAICV, sete da UCID, dois do PP (um no município da Praia e um para a Assembleia Municipal da Boa Vista), e mais 12 candidatos independentes que disputam as câmaras municipais da Ribeira Grande (1), de Santa Catarina (1), de São Domingos (1), do Tarrafal de São Nicolau (1), do Sal (1) do Tarrafal de Santiago (2), da Praia (4) e de São Vicente (1).

SR/HF

Inforpress/Fim

 

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos