Autárquicas 2020/Maio: Miguel Rosa promete construir polivalente em Cascabulho

Porto Inglês, 14 Out (Inforpress) – A construção de um polivalente para proporcionar mais actividades desportivas e culturais constitui uma das prioridades do candidato do MpD à própria sucessão, para Cascabulho, caso vença as eleições de 25 de Outubro, na ilha do Maio.

A pretensão de Miguel Rosa foi transmitida à imprensa, durante uma visita que os integrantes das listas do Movimento para a Democracia (MpD, poder) efectuaram a esta localidade da zona norte da ilha, no âmbito da campanha eleitoral que decorre até a próxima sexta-feira, 23.

Miguel Rosa começou por lembrar que Cascabulho recebeu investimento na vertente da requalificação urbana, de cerca de 20 mil contos, o que na sua opinião, permitiu transformar Cascabulho num povoado mais atractivo com intervenções tanto na construção de uma praça e arruamentos como nas moradias que estavam com problemas de infiltração nos tectos.

“Hoje temos um Cascabulho mais verde, mais colorido e com melhores condições para que as pessoas residentes e todos aqueles que visitam este povoado desfrutem de um ambiente acolhedor, e hoje esta localidade está a receber visitas de pessoas vindas da ilha de Santiago para passarem os seus fins-de-semana”, congratulou-se.

Miguel Rosa aproveitou a ocasião para exortar o seu adversário a fazer referência ao período de quatros anos do seu mandato em vez dos 28 anos que tem vindo a fazer, o que alegou ser uma “demonstração clara” de que o candidato do PAICV reconhece os feitos que ele realizou no período em apreço.

“O nosso adversário tem vindo a fazer um discurso muito vazio, tentando falar da falta de transparência, quando, neste momento, todas as pessoas falam que vão votar na nossa equipa, independentemente da cor política”, notou.

O candidato do MpD rebateu ainda dizendo que o centro juvenil daquela localidade e tantos outros foram fechados não de forma arbitrária como vem propalando, mas sim respeitando o momento da pandemia que o país e o mundo vêm enfrentando.

Prometeu, se merecer a confiança dos maienses para mais um mandato, modernizar os centros juvenis para que sejam uma filial do Centro de Formação Profissional de Porto Inglês.

Miguel Rosa pretende ainda dar uma “atenção especial” aos sectores da agricultura e pecuária para Cascabulho, destacando que pretende apoiar na introdução de melhoramento de raças de animais e aproveitar da unidade de produção de água dessalinizada de Pedro Vaz para disponibilizar aos agricultores daquele povoado.

Além de  Miguel Rosa, do MpD, concorre a estas eleições, na ilha do Maio, António Ramos, do PAICV.

Nas eleições de 2016, as sétimas realizadas em Cabo Verde para escolha dos titulares dos órgãos municipais, no Maio concorreram dois candidatos, tendo o MpD (Miguel Rosa) conquistado a câmara com 1.996 votos, (56,82%), e o OIAM (José Silva) alcançado 1.423 votos (40,51%).

Para as eleições autárquicas de 25 de Outubro estão inscritos 5.072 eleitores (em 2016 o número de inscritos era de 4.822, dos quais 3.503 votaram).

A nível nacional, participa na corrida um total de 65 candidatos, sendo 22 do MpD, 22 do PAICV, sete da UCID, dois do PP (um no município da Praia e um para Assembleia Municipal na Boa Vista) e mais 12 candidatos independentes que disputam as câmaras municipais da Ribeira Grande (1), de Santa Catarina (1), São Domingos (1), Tarrafal de São Nicolau (1), Sal (1) Tarrafal de Santiago (2), Praia (4) e São Vicente (1).

WN/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos