Autárquicas 2020/Maio: António Ramos promete dinamizar cultura local construindo centro cultural e museu da tabanka

Porto Inglês, 18 Out (Inforpress) – O candidato do Partido Africano de Independência de Cabo Verde (PAICV), afirmou hoje, Dia Nacional da Cultura, que pretende dinamizar a cultura maiense com a criação de um centro cultural e um museu da tabanka.

O candidato do PAICV à presidência da câmara do Maio, assegurou que caso venha vencer as eleições do dia 25 de Outubro, vai dar uma atenção especial a cultura, proporcionando aos agentes culturais e artistas maienses as melhores condições para exercerem as suas artes de melhor forma possível.

Aquele candidato prometeu dinamizar a tabanka local, criando uma casa museu que retrata esta forma de manifestação cultural mais antiga da ilha, e ainda criar escolas de iniciação musical em vários povoados, assim como formar agentes culturais.

Segundo afiançou António Ramos, na vila da Calheta também pretendem construir uma casa da cultura com amplas valências que vai servir para formação a nível musical e das novas tecnologias, onde possam fazer os seus estudos, por ser uma urbe onde existe maior número de artistas da ilha, garantindo que pretendem revitalizar a tabanka daquela vila que praticamente está sendo esquecida.

“A cultura foi um sector que praticamente não mereceu nenhuma atenção das sucessivas governações local, por isso queremos dinamizar este sector e colocar a ilha no lugar que merece, tendo em conta que temos bons artistas em vários sectores, mas que infelizmente não foram apoiados para puderem levar avante as suas criações”, salientou.

António Ramos afiançou que o por outro lado, vão apoiar na organização das festas de romaria, por forma a também introduzir estas manifestações culturais num produto turístico de excelência, com introdução de mais actividades culturais, desportivas e entre outras.

A dinamização da actividade cerâmica, também consta na plataforma eleitoral de António Ramos, para tal garantiu que vai ser formado mais jovens nesta área para que possam produzir as peças e coloca-las no mercado e conseguirem os seus rendimentos.

Além de António Ramos, do PAICV, concorre à presidência da câmara do Maio, Miguel Rosa, do Movimento para a Democracia (MpD).

Nas eleições de 2016, as sétimas realizadas em Cabo Verde para escolha dos titulares dos órgãos municipais do Maio, concorreram dois candidatos, tendo o MpD (Miguel Rosa) conquistado a câmara com 1.996 votos, (56,82%), e o OIAM (José Silva) alcançado 1.423 votos (40,51%).

Para as eleições autárquicas de 25 de Outubro, estão inscritos 5.072 eleitores (em 2016 o número de inscritos era de 4.822, dos quais 3.503 votaram).

A nível nacional, participa na corrida um total de 65 candidatos, sendo 22 do MpD, 22 do PAICV, sete da UCID, dois do PP (um no município da Praia e um para Assembleia Municipal na Boa Vista) e mais 12 candidatos independentes que disputam as câmaras municipais da Ribeira Grande (1), de Santa Catarina (1), São Domingos (1), Tarrafal de São Nicolau (1), Sal (1) Tarrafal de Santiago (2), Praia (4) e São Vicente (1).

WN/DR

Inforpress/Fim

 

 

 

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos