Autárquicas 2020/Brava: PAICV suspende actividades de encerramento de campanha para evitar aglomerações de pessoas

Nova Sintra, 22 Out (Inforpress) –  A candidatura do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV) à Câmara Municipal da Brava suspendeu todas as actividades para o encerramento da campanha eleitoral como forma de evitar aglomerações de pessoas.

Clóvis Silva falava à Inforpress na tarde de quarta-feira, explicando que todas as actividades da campanha eleitoral que reúne grupos ou ligadas à batucada, passeatas e desfiles já foram suspensas, como forma de contribuir nas medidas de prevenção da covid-19, tendo em conta que a ilha já contabiliza 10 casos positivos confirmados.

“Nos últimos dois dias temos carros de som a avisar que não vamos fazer nenhuma actividade de encerramento de campanha, pelo bem da saúde pública e os contactos porta-a-porta em grupos já terminaram”, avançou o candidato.

Sendo assim, avançou que em cada zona, os candidatos vão fazer alguns contactos pontuais, principalmente nas casas onde não conseguiram encontrar pessoas nos contactos iniciais, com o propósito de levar mensagem onde não conseguiram deixá-la.

“Queremos chegar em todas as pessoas para mostrar a nossa perspectiva em governar para ter impacto a nível local. Uma governação mais perto das pessoas e continuar a ver as dificuldades que cada um está a enfrentar nas suas localidades”, evidenciou o candidato.

Sobre as deslocações porta-a-porta, sublinhou que estes tiveram dois objectivos, onde num primeiro contacto conversaram com as pessoas, apresentaram a intenção da equipa, ouviram estas pessoas para poderem fechar a plataforma desta candidatura.

Depois, na segunda deslocação que terminou esta quarta-feira, o objectivo foi de demonstrar as pessoas quais as soluções encontradas para os problemas, colocados em cada localidade.

E em todos os contactos, Clóvis Silva garantiu que “as pessoas reagiram bem porque pela primeira vez foi criada uma plataforma com propostas por zonas”, que foi uma exigência da própria população.

Para finalizar estas acções será realizado um encontro com todos os membros da candidatura para se inteirar da situação de cada zona que será apresentada pelos candidatos das próprias localidades.

“Tudo isso porque queremos ser um governo próximo das pessoas e das famílias”, finalizou Clóvis Silva.

Além de Clóvis Silva, do PAICV, concorre à presidência da câmara da Brava, Francisco Tavares, do Movimento para a Democracia (MpD).

Para as eleições de 25 de Outubro, na Brava, estão inscritos 4.683 eleitores, incluindo estrangeiros, distribuídos por 26 mesas de assembleias de voto (em 2016 o número de inscritos era de 4.435, dos quais apenas 2.836 votaram).

Nas eleições de 2016, as sétimas realizadas em Cabo Verde para escolha dos titulares dos órgãos municipais, concorreram neste concelho, o MpD (Orlando Balla), que conquistou a câmara com 1.673 votos (58,99%), e o PAICV (Manuel Gomes) 1.111 votos (39,17%).

A nível nacional, participa na corrida um total de 65 candidatos, sendo 22 do MpD, 22 do PAICV, sete da UCID, dois do PP (um no município da Praia e um para Assembleia Municipal na Boa Vista) e mais 12 independentes que disputam as câmaras municipais da Ribeira Grande (1), de Santa Catarina (1), São Domingos (1), Tarrafal de São Nicolau (1), Sal (1) Tarrafal (2), Praia (4) e São Vicente (1).

MC/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos