Autárquicas 2020/Brava: Francisco Tavares quer operacionalizar fábrica de queijo e apoiar na criação de gado em Cachaço

Nova Sintra, 20 Out (Inforpress) – O candidato do Movimento para a Democracia (MpD) à Câmara Municipal da Brava prometeu operacionalizar a fábrica de produção de queijo e apoiar na criação de gado na localidade de Cachaço.

Francisco Tavares, que esteve segunda-feira em Cova Rodela de Baixo e de Trás, Cachaço, e Cantinho em contactos com o eleitorado,  acentuou que os projectos para estas zonas são, essencialmente, continuar a apoiar as famílias a investirem na reabilitação das suas habitações e a terem uma casa de banho.

Mas, para Cachaço, além das intervenções sociais, a intenção é operacionalizar a unidade de produção de queijo, não sabendo se é a da zona ou a de Campo Baixo, ou se são as duas, dependendo da matéria-prima e da dinâmica.

Sobre as intervenções nas habitações, avançou que fizeram no mandato anterior e estão a projectar novas intervenções para o próximo, visto que ainda há habitações que carecem desta infra-estrutura.

Em específico para Cachaço, explicou que já tinham assinado um contrato para as obras de arruamento, cujos trabalhos não se iniciaram porque o financiamento não saiu, devido à pandemia da covid-19 e o seu impacto na economia do País.

Mas, garantiu que assim que possível vão iniciar as obras, visto que é um contrato rubricado com o Ministério das Infraestruturas, no âmbito do Programa de Reabilitação, Requalificação e Acessibilidades (PRRA).

Em relação à fábrica de queijo, esclareceu que esta não se encontra encerrada há quatro anos como disse o candidato do PAICV.

“O MpD entrou na câmara municipal em Agosto de 2012 e a unidade já não estava a funcionar e já tinha sido colocada sobre a gestão da associação comunitária local”, esclareceu Francisco Tavares.

Entretanto, garantiu que caso seja reeleito, “a fábrica de queijo vai funcionar, e, dentro do programa financiado pelo Fundo da Descentralização, vai-se investir em raças melhoradas, currais e captação de água para servir de bebedouros para os animais desta localidade”.

Até, para dinamizar a economia na área da pecuária, Francisco Tavares informou que conjuntamente com a delegação do Ministério da Agricultura e Ambiente,  já foi criada a cooperativa agropecuária e pastoril destas duas localidades.

Para esta terça-feira, a candidatura do MpD continua o seu périplo pelas zonas de Margaída, Paul, Mato Grande, Palhal e Lomba.

Para além do MpD, liderado por Francisco Tavares, concorre para as eleições dos órgãos autárquicos na Brava a lista do PAICV, encabeçada por Clóvis Silva.

Para as eleições de 25 de Outubro, na Brava, estão inscritos 4.683 eleitores, incluindo estrangeiros, distribuídos por 26 mesas de assembleias de voto (em 2016 o número de inscritos era de 4.435, dos quais apenas 2.836 votaram).

Nas eleições de 2016, as sétimas realizadas em Cabo Verde para escolha dos titulares dos órgãos municipais, concorreram neste concelho, o MpD (Orlando Balla), que conquistou a câmara com 1.673 votos (58,99%), e o PAICV (Manuel Gomes) 1.111 votos (39,17%).

A nível nacional, participa na corrida um total de 65 candidatos, sendo 22 do MpD, 22 do PAICV, sete da UCID, dois do PP (um no município da Praia e um para Assembleia Municipal na Boa Vista) e mais 12 independentes que disputam as câmaras municipais da Ribeira Grande (1), de Santa Catarina (1), São Domingos (1), Tarrafal de São Nicolau (1), Sal (1) Tarrafal (2), Praia (4) e São Vicente (1).

MC/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos