Autárquicas 2020/Boa Vista: Sérgio Corrá defende incentivo fiscal para zonas do interior e tratamento económico diferenciado para a ilha

Sal Rei, 17 Out (Inforpress) – O candidato do Partido Popular à assembleia municipal defendeu incentivos fiscais para as pessoas que queiram desenvolver negócios ou construir moradias no interior, e um tratamento diferente em termos económicos para a ilha da Boa Vista.

O candidato Sérgio Corrá falava em entrevista à Inforpress a propósito das actividades da campanha eleitoral que realiza este fim-de-semana na região Norte e na localidade de Bofareira.

“Nós precisamos convencer a próxima câmara e o próximo Governo que zonas como Bofareira e Norte devem ter um regime fiscal. Aliás, a nível económica esta ilha deve ser tratada de uma forma diferente”, advogou Sérgio Corrá, defendendo que isto poder-se-á aplicar às pessoas que queiram investir, ou as que vivem na cidade de Sal Rei com interesse em construir e viver naquelas localidades rurais.

Isto é, explicou, “uma pessoa pode construir na cidade, decidir viver em Bofareira, zona mais tranquila, fresca, e ter qualquer coisa em troca, como a água e a luz a um custo menor, assim como a redução do IUP”.

“As zonas do norte e Bofareira são diferentes e devem ser tratadas de forma diferente a nível fiscal e de custos, porque não é normal todos concentrarem-se somente na cidade de Sal Rei, e deixar outras zonas, que vão perdendo a população, e que não são atractivas nem para o turismo, e nem para agricultura”, disse.

A mesma fonte, alegou que este incentivo fiscal diferenciado poderá também fazer com que haja maior atracção para investimentos turísticos e de outros géneros nestes lugares.

“Se há um tratamento diferente a nível fiscal pode-se decidir fazer algo para o turismo,  não em Sal Rei, onde há pouco terreno a nível industrial e há custo mais elevado, e onde há também mais riscos de gerir uma actividade”, advogou, referindo-se entre outros pontos fortes à tranquilidade e mais segurança no interior.

Pelo que o candidato do PP reitera que “um outro tipo de regime fiscal para aquelas localidades faria toda diferença”, para criar interesse e oportunidade em zonas, para as quais “neste momento não os há”.

Nas autárquicas de 2016, na ilha da Boa Vista concorreram três candidatos, José Luís Santos (Basta), que alcançou 57,56 por cento (%) dos votos, José Pinto Almeida (MpD), que obteve 30,60 % dos votos e José Henrique Cruz (PAICV), com 10,32 % dos votos.

Para as eleições do dia 25 de Outubro, na Boa Vista, estão inscritos 8.180 eleitores, 34 mesas de voto. Em 2016 o número de inscritos era de 6.826, dos quais 4.340 votaram.

Dois candidatos concorrem à presidência da Câmara Municipal da Boa Vista no escrutínio do dia 25 de Outubro, sendo José Luís Santos (MpD), que concorre à sua própria sucessão, e o candidato Cláudio Mendonça (PAICV). O Partido Popular apresentou uma lista somente para a Assembleia Municipal, encabeçada pelo cidadão de origem italiana, Sérgio Corrá.

Na nível nacional participa na corrida para as autárquicas de 25 de Outubro um total de 65 candidatos, sendo 22 do MpD, 22 do PAICV, sete da UCID, dois do PP(um no município da Praia e um para a Assembleia Municipal da Boa Vista, e mais 12 candidatos independentes que disputam as câmaras municipais da Ribeira Grande (1), de Santa Catarina (1), de São Domingos (1), do Tarrafal de São Nicolau (1), do Sal (1) do Tarrafal de Santiago (2), da Praia (4) e de São Vicente (1).

VD/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos