Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Autárquicas 2020/Boa Vista: Cláudio Mendonça refuta acusações de compra de voto e desafia adversário do MpD a comprovar 

Sal Rei, 20 Out (Inforpress) – O candidato do PAICV às eleições autárquicas, Cláudio Mendonça, refuta as acusações do MpD, sobre a alegada compra de votos, pelo que “desafia o adversário a comprovar as denúncias”, e diz almejar uma “campanha cívica, democrática e consciente”.

O candidato Cláudio Mendonça reagiu, mostrando-se surpreso com as acusações do adversário, deduzindo que “para comprar votos é preciso dinheiro”, pelo que precisou, “a sua candidatura não possui meios para este fim”.

“Quanto à acusação do financiamento, terão que provar, porque da banca tem como provar, e de privados também tem que comprovar”, desafiou Cláudio Mendonça, realçando “o crescimento da sua campanha”.

Conforme o candidato, estas denúncias “são pequenas coisas” que não os vai desviar dos seus objectivos, justificando, que os apoios são canalizados a uma conta, e que após as eleições terão que prestar contas às entidades públicas, para saber a proveniência dos recursos para o financiamento da campanha.

Para Cláudio Mendonça, a base de apoio é a “massa da população, os eleitores, e as mensagens de encorajamento”, pelo que, disse, isto vai-lhes permitirá ganhar eleições, “sem recorrer aos recursos alheios e inapropriados” para a campanha que, sublinhou, “pretende que seja cívica, na linha democrática”.

Segundo indicou, “a sua equipa não tem necessidade de recorrer a este tipo de financiamento”, citando, “como tem sido feito, ou como também são denúncias que já receberam, que têm vindo a dar dinheiro a pontapé”.

Cláudio Mendonça acrescentou que “os contatos porta-a-porta ainda são necessários”, por “haver pessoas indecisas”, mas demostrou-se confiante, afirmando que, ao longo da campanha, tem apercebido que a sua candidatura “está a ter cada vez mais engajamento”.

Por isso, pediu “análise e radiografia pela ilha”, que assinalou, “está parada em todos os sectores”, a fim de, “no dia 25 de Outubro decidirem consciente no escrutínio das eleições autárquicas”, assegurando ainda “prontidão de a partir de 25 de Outubro demonstrar capacidade para o desenvolvimento da ilha”.

Nas autárquicas de 2016, na ilha da Boa Vista concorreram três candidatos, José Luís Santos (Basta), que alcançou 57,56 por cento (%) dos votos, José Pinto Almeida (MpD), que obteve 30,60 % dos votos e José Henrique Cruz (PAICV), com 10,32 % dos votos.

Para as eleições do dia 25 de Outubro, na Boa Vista, estão inscritos 8.180 eleitores, 34 mesas de voto. Em 2016 o número de inscritos era de 6.826, dos quais 4.340 votaram.

Dois candidatos concorrem para a presidência da Câmara Municipal da Boa Vista no escrutínio do dia 25 de Outubro, sendo José Luís Santos (MpD), que concorre à  sua própria sucessão, e o candidato Cláudio Mendonça (PAICV). O Partido Popular apresentou uma lista somente para a assembleia municipal, encabeçada pelo cidadão de origem italiana, Sérgio Corrá.

A nível nacional, na corrida para as autárquicas de 25 de Outubro participa um total de 65 candidatos, sendo 22 do MpD, 22 do PAICV, sete da UCID, dois do PP (um no município da Praia e um para a Assembleia Municipal da Boa Vista, e mais 12 candidatos independentes que disputam as câmaras municipais da Ribeira Grande (1), de Santa Catarina (2), de São Domingos (2), do Tarrafal de São Nicolau (2), do Sal (2) do Tarrafal (2), da Praia (4) e de São Vicente (1).

VD/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos