Autárquicas 2020: 2.981 cidadãos estrangeiros votam nas eleições deste domingo

Cidade da Praia, 24 Ou (Inforpress) – Um total de 2.981 cidadãos estrangeiros vão às urnas escolher os representantes autárquicos nos diferentes concelhos do País nestas eleições autárquicas de domingos, 25 de Outubro.

Os dados são da Direcção Geral de Apoio ao Processo Eleitoral (DGAPE) do Ministério da Justiça e do Trabalho, constam do edital da instituição.

Segundo a mesma fonte, o maior número de estrangeiros a votar será no concelho da Praia (880), seguido do município da Boa Vista (745), Sal (734), São Vicente (178) e Santa Catarina (134).

Ainda na lista decrescente seguem-se Santa Cruz (91), Porto Novo (58), Tarrafal (31), São Filipe (22), Mosteiros (19), Maio (17), Tarrafal de São Nicolau e Ribeira Grande de Santiago (com 13, respectivamente).
A fechar, seguem-se Ribeira Grande (10), São Miguel (10), Brava (08), Ribeira Brava (06), Paul (05), São

Domingos (03), São Lourenço dos Órgãos (03) e Santa Catarina do Fogo (01), enquanto que em São Salvador do Mundo nenhum cidadão estrangeiro irá votar.

Ainda de acordo com a mesma fonte, um total de 334.102 eleitores nacionais irão votar nestas eleições de domingo, perfazendo um total de 337.083 eleitores em todo o território nacional.

Estas eleições municipais contam com um total de 65 candidaturas, sendo 12 promovidas por grupos de cidadãos independentes e 53 propostas por partidos políticos.

As primeiras eleições autárquicas cabo-verdianas realizaram-se a 15 de Dezembro de 1991. Concorreram dois partidos políticos (o Movimento para a Democracia-MpD e o Partido Africano da independência de Cabo Verde-PAICV) e 14 grupos independentes. É a maior participação de independentes numa eleição autárquica em Cabo Verde.

Quatro grupos de independentes venceram as autárquicas de então, a saber: O Movimento para a Renovação de S. Vicente (MPRSV), encabeçado por Onésimo Silveira; o Grupo Pró Sal (PRO-S), liderado por José Azevedo; o Grupo Independente para o Desenvolvimento do Paul (GIDP), que teve à frente Alcídio Tavares e o Grupo Alternativo para o Desenvolvimento do Maio (GAPDM), comandado por Amílcar Andrade.
Nessa altura estiveram inscritos nos cadernos eleitorais 173.953 eleitores.

GSF/DR
Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos