Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Aumento da liquidez no mercado e prestação de serviço de qualidade são as prioridades da Bolsa de Valores

 

Cidade da Praia, 04 Ago (Inforpress) – O aumento da liquidez no mercado e a prestação de serviço de qualidade são as prioridades do novo conselho de administração da Bolsa de Valores de Cabo Verde (BVCV) para os próximos anos, disse hoje, o seu presidente, Manuel Lima.

“Queremos também mais recursos para as empresas, mais oportunidades de aplicações para os investidores, novas oportunidades para instituições financeiras poderem operar”, explicou Manuel Lima em declarações à imprensa no final do acto de empossamento.

O acesso ao mercado internacional, mais informação, a possibilidade de ter um preço justo para que as pessoas apliquem ou acedam ao mercado a um preço mais razoável, são outros propósitos da nova equipa da BVCV.

O recém-empossado prometeu igualmente que a sua equipa vai apostar na literacia financeira visando ajudar as pessoas a conseguir uma educação financeira para melhor gestão dos recursos.

“Estamos apostados fortemente na literacia financeira. Para além do que já fizemos através de acordos com escolas secundárias para ensinar questões básicas sobre a literacia financeira: Como investir e onde investir. Vamos também estabelecer parcerias com as universidades”, informou Manuel Lima.

Segundo a fonte, “é fundamental desde a tenra idade as crianças começarem a entender o que é a literacia financeira. Ter recursos, saber a importância do investir e de poupar, saber onde aplicar e pensar no longo prazo.

“Muitas vezes temos recursos, mas o não pensar no futuro obriga-nos a não aplicar e poupar. Daí a importância da literacia financeira”, sublinhou o recém-empossado aos jornalistas.

A BVCV já está a trabalhar no sentido de criar as condições para que o investidor da região africana possa investir em Cabo Verde e vice-versa, através de contactos com os operadores de cada região, informou.

“Pretendemos encontrar as soluções informáticas e estabelecer parcerias internacionais que permitem a entrada e saída de recursos, contando sempre com as entidades de supervisão e regulação por questões relacionadas com a transparência e a lavagem de capital. Queremos contruir um mercado de capital credível e transparente”, salientou o recém-empossado.

A Bolsa de Valores de Cabo Verde, que completa vinte anos no próximo ano, está integrada no conselho do mercado de capital da CEDEAO, que inclui as bolsas regionais dos países como Gana, da Nigéria, entre outros.

Para além de Manuel Lima, o novo conselho de Administração da BVCV conta mais dois administradores executivos, Isidoro Gomes e Maria Jaqueline do Rosário.

JL/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos