Atletismo: Ruben Sança conseguiu na Maratona de Berlim a sua melhor marca desde 2014

Cidade da Praia, 17 de Set (Inforpress) – O atleta internacional cabo-verdiano, Ruben Sança, que se classificou no 29º lugar na Maratona de Berlim, conseguiu o seu melhor tempo desde 2014 e melhorou a sua marca em cerca de três minutos.

A informação foi avançada à Inforpress, via internet, pelo próprio maratonista, depois da sua participação na Maratona de Berlim, onde fez o tempo de 02:21:39.

“Foi um bom passo na minha preparação e é o meu melhor tempo desde 2014. Agora é continuar a trabalhar com mais garra”, notou o maratonista, observando que vem melhorando desde o ano passado quando fez 02:24.

Sobre a sua participação nessa Maratona e nos outros ‘meeting’ disse que foi um “bloco de treino positivo” para a janela de apuramento que arranca a 01 de Janeiro de 2019.

Por isso, Ruben Sança avançou que vai continuar a preparar com a vista à sua participação na Maratona de Dubai, prevista para 25 de Janeiro de 2019, e que vai ser a sua estreia em competições que exigem o minino olímpico de 2:19:05.

O maratonista cabo-verdiano fez a prova que decorreu na madrugada de domingo, 16, na Alemanha, dois minutos acima dos mínimos para os Jogos Olímpicos, que é de 02:19.

Para conseguir o apuramento para os Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020, o atleta cabo-verdiano precisa fazer um tempo abaixo de 02:19, nas provas realizadas a partir de 01 de Janeiro de 2019, quando abre a janela olímpica.

O atleta que reside nos Estados Unidos é bolseiro da Solidariedade Olímpica para os Jogos de Tóquio’ 2020 e quer estar presente em grandes competições desportivas, para chegar ao objectivo delineado.

O campeão olímpico dos Jogos do Rio, há dois anos, Eliud Kipchoge, de 33 anos, conquistou a Maratona de Berlim, uma das mais tradicionais do planeta, com o tempo de 2:01:39, derrubando recorde mundial da maratona, que pertencia ao seu compatriota Dennis Kimetto (2:02:57).

A segunda colocação ficou com Amos Kipruto, o terceiro lugar foi de Wilson Kipsang,  todos quenianos.

Na prova feminina, a vencedora foi a também queniana Gladys Cherono, com 2:18:10, novo recorde da Maratona de Berlim. Ela foi seguida por Ruti Aga e Tirunesh Dibaba, ambas da Etiópia.

Milhares de pessoas participaram ca prova em dia de sol na capital alemã. Os corredores largaram em três blocos, com o primeiro destinado aos atletas de elite.

OM/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos