Atentado a Óscar Santos: Supostos mandantes ficam em liberdade e hipotéticos executantes em prisão preventiva

Cidade da Praia, 07 Mai (Inforpress) – O tribunal da Praia aplicou prisão preventiva aos hipotéticos executantes da tentativa de assassinato do Óscar Santos e deixou em liberdade os supostos mandantes, informou hoje o Ministério Público (MP).

Em comunicado, o MP detalhou que a quatro arguidos, tidos por co-autores materiais dos factos, foi aplicada a medida de prisão preventiva e que a três dos arguidos, considerados instigadores, foram aplicadas as medidas de interdição de saída do país e apresentação periódica às autoridades.

Um oitavo elemento, cujos indícios foram enfraquecidos pelas provas apresentadas, ficou, segundo a mesma fonte, sujeito apenas aos deveres de arguido.

O referido processo, disse o Ministério Público, continua em investigação e em segredo de justiça.

O ex-presidente da Câmara Municipal da Praia, e agora governador do Banco de Cabo Verde, foi baleado por volta das 05:30, do dia 29 de Julho de 2019, em frente a um ginásio que frequenta, no bairro do Palmarejo, por encapuzados.

Óscar Santos foi atingido no braço direito e foi socorrido por funcionários do ginásio antes de ser transportado para o Hospital Agostinho Neto.

Na época, o Governo considerou o acto de “ignóbil”, que nada representa a imagem de Cabo Verde, que é um país onde a paz, social prevalece, tendo apelado à serenidade de todos, pois a “estabilidade social é o maior activo do País, a proteger e cuidar”.

A Polícia Judiciária (PJ) deteve na quinta-feira estes oito indivíduos suspeitos estarem envolvidos neste caso.

GSF/JMV
Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos