Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Associação de guias turísticos congratula-se com regulamentação do uso da carteira profissional (c/áudio)

Cidade da Praia, 22 Jun (Inforpress) – O presidente da Associação de Guias e Animadores Turísticos de Cabo Verde, Ulissandro Reis, congratulou-se hoje com a regulamentação do uso de carteira profissional para a classe, considerando que o serviço prestado será de maior qualidade.

Em declarações à Inforpress, o responsável avançou ser uma “boa medida” para a classe, que há muito reivindicava esta regulamentação e que vai disciplinar a prática da actividade no arquipélago.

No seu entender, esta iniciativa valoriza o trabalho dos guias turísticos no País, perspectivando a dinamização do turismo com a retoma que está a ser programada.

“Vem trazer mais qualidade no serviço, porque teremos profissionais qualificados para darem resposta de qualidade”, reiterou.

O Governo decidiu regulamentar o acesso à carteira profissional aos trabalhadores de restauração, turismo e hotelaria, sendo que, com a medida, nenhuma entidade empregadora poderá admitir profissionais sem o documento.

Esta iniciativa foi publicada no Boletim Oficial, em que o executivo explica que o diploma regula o acesso e exercício da profissão de empregado de mesa e bar, guias de turismo, pasteleiro, rececionista de hotel e cozinheiro, todos integrantes da família profissional de Hotelaria, Restauração e Turismo.

Neste sentido, de acordo com a medida, nenhuma entidade empregadora poderá admitir  trabalhador no seu serviço na categoria profissional referidos, nem aqueles podem exercer a actividade, sem que estejam na posse da Carteira Profissional válida, salvo em casos admitidos por lei.

O documento informa que foram ouvidas as organizações sindicais e patronais, sendo que a regulamentação se fundamenta em razões de interesse público, designadamente a defesa da saúde pública e dos direitos dos consumidores, para além da qualificação do produto turístico cabo-verdiano.

Conforme o Governo, o sector do Emprego e da Formação Profissional, em articulação com o serviço central responsável pelo setor do Trabalho, é a entidade competente para emitir e renovar a Carteira Profissional relativa ao perfil dos profissionais.

A obtenção da Carteira Profissional pode acontecer pela via da formação, além de outras competências profissionais, como por via da experiência.

Contudo, a emissão, renovação, reimpressão e averbamentos da Carteira Profissional estão sujeitos às taxas de três mil escudos (emissão), mil e quinhentos escudos (renovação) e quatro mil escudos (reimpressão).

Por fim, a fiscalização do cumprimento das normas caberá à Inspeção Geral do Trabalho (IGT) apoiada pela Autoridade Nacional do Turismo, o Instituto do Turismo de Cabo Verde, com quem estabelece as parcerias necessárias.

HR/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos