Associação CAMI-CUBA considera afirmações de conferencista de “acto de covardia e irresponsabilidade”

 

Cidade da Praia, 13 Nov (Inforpress) – A Associação de cabo-verdianos amigos de Cuba (CAMICUBA) considerou hoje as afirmações do conferencista Casimiro de Pina de um “acto de covardia e irresponsabilidade” para com o povo cubano, sendo “amigo de Cabo Verde” há 42 anos.

A Associação CAMICUBA reagiu assim após as declarações de Casimiro de Pina na conferência sobre a “Revolução Russa, 100 anos depois: sonhos, utopias, que legado? Qual a influência nos movimentos de libertação e no pensamento político dos líderes africanos?”, promovida, na última quarta-feira, 08, pela Presidência da República, no âmbito dos 100 anos da Revolução Russa.

Durante a sua intervenção, Casimiro de Pina fez “críticas duras” ao regime comunista e “vilipendiou” a República cubana, o que fez com que o embaixador de Cuba em Cabo Verde abandonasse a conferência a meio.

Em nota de imprensa, a associação cabo-verdianos amigos de Cuba “condenou veementemente o acto de covardia e irresponsabilidade” para com o embaixador cubano presente no evento e com o povo cubano, sendo que, lê-se no comunicado, o gesto “não dignifica em nada” a relação de cooperação entre os dois países,

Aquilo que deveria ser um ambiente de debate, de intercâmbio de conhecimento, que seria “muito útil” para mais de uma dezena de jovens que se encontravam presentes, passou a ser um “ambiente de tortura, de insultos e de falta de consideração” para com os países socialistas e comunistas, com ênfase sobretudo para República cubana, revela a mesma fonte.

Para a CAMICUBA, Cuba não merece ser “insultado, maltratado e desconsiderado” por este indivíduo, que todos conhecem pela opinião formada que tem sobre os países de ideologia socialista que “indigna a todos cabo-verdianos de bom senso”, e, por isso, espera que os organizadores do evento enviem um pedido de desculpas ao embaixador cubano em Cabo Verde.

A associação cabo-verdianos amigos de Cuba questiona ainda qual foi o motivo que levou o conferencista Casimiro de Pina a insultar o povo cubano e a atacar a revolução cubana, sendo que é um sistema que tem trazido “vários benefícios ao desenvolvimento” a Cabo Verde, sobretudo na formação do capital humano.

Promovida pela Presidência da República no âmbito dos 100 anos da Revolução Russa, a conferência reuniu várias individualidades nacionais e internacionais para debater, entre outros assuntos, a influência, o condicionamento e o impacto que a referida revolução teve no continente africano, nos processos de independência e consequentemente no processo da independência e do desenvolvimento de Cabo Verde.

AV/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos