As universidades ainda não produziram o impacto cultural desejado em Cabo Verde – reitor da UniPiaget

 

Cidade da Praia, 01 Out (Inforpress) – O reitor da Universidade Jean Piaget, Wlodzimierz Jozef Szymaniak, afirmou hoje que as universidades ainda não produziram um impacto cultural e que o projecto de criação de polos universitários noutras ilhas é uma tentativa “perigosa”.

“O ensino superior em Cabo Verde é muito novo, falta a tradição universitária porque as pessoas não sabem o que devem esperar e exigir do ensino superior, que existe a 800 anos na Europa e apenas há 16 no arquipélago”, considerou o reitor indicando que falta ainda criar a verdadeira cultura universitária.

Wlodzimierz Jozef Szymaniak, que falava à Inforpress, disse que a ideia de se criar polos universitários nas ilhas de Santo Antão e Fogo não o “convence”, e que é uma tentativa “perigosa”, uma vez que a história das universidades que têm mais de 800 anos, sempre esteve relacionada com centros urbanos, ou seja, as cidades grandes precisavam das universidades para formação dos quadros, mas também a universidade precisava da cidade no sentido de partilha de experiências.

“Não acredito numa visão bucólica da universidade numa aldeia com pássaros, flores, vacas e paisagens bonitas, sendo que as instituições de ensino superior precisam da cidade grande com dinâmica com bibliotecas e empresas que ofereçam estágios, e entre outras acções”, explicou realçando que estudar nas universidades não significa apenas assistir aulas, mas também frequentar cinemas, teatro, exposições técnicas e muito mais que se encontram nas cidades.

Recordou que no seculo XII o ensino saiu das escolas dos conventos para as grandes cidades.

“A universidade nunca era uma escola só para ricos, se fomos analisar a história podemos ver que sempre beneficiava a população urbana que através do estudo, encontrava a possibilidade de acesso social e económico”, assegurou.

AV/FP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos