As crianças devem estudar, brincar e não trabalhar – presidente do ICCA

Espargos, 12 Jun (Inforpress)- A presidente do Instituto Cabo-verdiano da Criança e do Adolescente (ICCA), Maria do Livramento Silva, advertiu este sábado, na ilha do Sal, que o lugar da criança é na família, devendo estudar, brincar, mas não trabalhar.

Maria do Livramento Silva fez essas observações no fórum sobre abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes e trabalho infantil, no âmbito das actividades de Junho mês da criança, promovidas pelo ICCA.

“O mês de Junho é o mês de reflexão sobre os direitos das crianças, e sobre todo o tipo de violações que vêm sofrendo ao longo dos anos. Apesar dos esforços, os direitos das crianças continuam sendo violados”, lamentou a responsável, referindo, entretanto, que Cabo Verde já ratificou a maior parte das convenções relacionadas com as crianças.

Segundo a mesma fonte, o fórum sobre abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes e trabalho infantil, tem como propósito uma reflexão, e, ao mesmo tempo, alertar os pais, professores e encarregados de educação, e toda a população cabo-verdiana, sobre a questão da violação dos direitos das crianças, em geral, e do trabalho infantil, em específico.

Lembrando que no dia 12 de Junho assinala-se o Dia Internacional de Luta contra o Trabalho Infantil, Maria Livramento Silva lamenta o facto de ainda muitas crianças sofrerem por causa do trabalho infantil.criança

“As crianças devem estudar, brincar, mas não trabalhar. O País tem se esforçado muito para melhorar as condições de vida das crianças. Apesar do trabalho infantil não ser a violação dos direitos mais preocupantes no País, devemos esforçar para que em 2025 consigamos erradicar o trabalho infantil no País”, comentou, almejando que nenhuma criança seja deixada para trás, impedida, conforme salientou, de realizar seus sonhos por causa do trabalho infantil.

“Solicito a todos mais amor, carinho, afecto, e mais atenção para todas as crianças de Cabo Verde”, enfatizou.

Por sua vez, a coordenadora do Projecto Trade for Decent Work – OIT – Mónica Ramos, apontou dizendo que de acordo com os dados a nível global, uma em cada dez crianças, está envolvida em algum tipo de trabalho infantil.

“E quase metade no chamado trabalho infantil perigoso”, apontou, elucidando que erradicar o trabalho infantil é “romper” com o ciclo da pobreza, combater a evasão escolar, e combater, igualmente, a exposição à violência e ao assédio sexual.

Mónica Ramos conclui, dizendo, que OIT está empenhada em apoiar o País na melhoria da aplicação, efectiva, de princípios que têm a ver com a eliminação do trabalho infantil.

SC/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos