Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Arlindo Mendes apresenta livro de memórias “Prática de Rasta Nguka em Santiago Rural”

Cidade da Praia, 10 Jun (Inforpress) – O antropólogo Arlindo Mendes deu à estampa hoje a sua mais recente obra literária “Prática de Rasta Nguka em Santiago Rural”, um livro de memória e do resgate de tradições, em cerimónia realizada na Biblioteca Nacional.

O autor explicou à Inforpress que “Rasta Nguka” é um termo metafórico que consiste numa prática que se exercia num passado relativamente recente, no meio rural do interior de Santiago, em que as pessoas só teriam mulheres bonitas para casar e namorar se trabalhasse bem no cabo da enxada.

“O livro gravita à volta desta realidade”, explicou Arlindo Mendes, afirmando que a obra foi escrita há dois anos e que a problemática da pandemia da covid-19 fez com que o seu lançamento se atrasasse em um ano.

Para o autor, este “é um livro de memórias em que se procura reter, vasculhar, investigar e trazer à tona informações de tradições orais, úteis para a memória de todos, até porque para que possamos conhecer-nos melhor”, pelo que recomenda a leitura desta obra a “todo o mundo”, para se inteirar desta memória.

Pretende-se ainda com esta obra literária “o resgate, a valorização, a promoção, a preservação e partilha de testemunhos orais, gestuais, e comportamentais dos santiaguenses rurais”, em que “Rasta Nguka” se afigura como um destes vestígios comportamentais.

Este é o quarto livro de Arlindo Mendes, que iniciou a sua escrita com a obra “Rituels Funeráiries à Santiago aux îles de Cap Vert”, seguida de “Viver a Morte em Santiago: Uma abordagem Etnográfica” e “Ritual de Apanha de Espírito em Santiago de Cabo Verde”, este último publicado há dois anos.

Ainda assim, Mendes não se define como escritor, mas sim um registador que face à sua formação de antropólogo, faz a sua investigação com base na etnografia.

O livro foi apresentado pelo escritor Manuel Veiga e por Eurídice Monteiro, na qualidade de docente que destacaram a obra na sua essência e a qualidade do autor na preservação da memória e das tradições do interior de Santiago

SR/HF

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos