Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Aprovação da Sociedade Cabo-verdiana de Música na CISAC é um “avanço enorme” no ritmo do país – ministro

 

Cidade da Praia, 12 Jun (Inforpress) – O ministro da Cultura e das Industrias Criativas considerou hoje a aprovação da Sociedade Cabo-verdiana de Música na Confederação Internacional das Sociedades de Autores e Compositores (CISAC) como um “avanço enorme” no “ritmo e melodia” do país.

Em entrevista à Inforpress, Abraão Vicente “dignificou” esta aceitação e afirmou que, pela primeira vez, Cabo Verde possui uma sociedade de música e direitos autorais “legitimada nacional e internacionalmente” para fazer o seu trabalho.

Neste sentido, o governante lembrou do “desentendimento” do seu ministério com a Sociedade Cabo-verdiana de Autores (SOCA), justificando que as leis internacionais obrigam essas sociedades a terem este protocolo de reciprocidade, sendo que um dos critérios, segundo o ministro, é fazer parte da CISAC.

Abraão Vicente afiançou ser “um grande passo” para a Sociedade Cabo-verdiana de Música (SCM) e aproveitou o momento para exortar a SOCA a trabalhar para ter o mesmo fim da SCM, uma vez que “já estão muito mais tempo no mercado”.

Graças a integração da SCM na CISAC, segundo o ministro, o Governo vai fazer chegar ao Parlamento os diplomas aprovados recentemente em Conselho de Ministros sobre lei de direitos autorais, e ainda agendar a nova lei da sociedade dos direitos autorais, para que todos os artistas representados pela SOCA e SCM consigam sentir os “benefícios”.

Ainda em nota de imprensa recebida esta tarde, Abraão Vicente felicitou a SCM na sua aprovação à CISAC

“O ministro da Cultura e das Indústrias Criativas, Abraão Vicente, em nome do Governo de Cabo Verde, congratula-se com a aprovação, considerando-a um importante passo para a Sociedade Cabo-verdiana de Música (SCM), e seus associados, que irá assim fazer parte de uma organização que reúne 230 sociedades de todo o mundo”, lê-se em nota.

A candidatura da SCM foi aprovada por unanimidade na assembleia-geral da CISAC, realizada esta quinta-feira, 08, em Lisboa (Portugal).

Fundada em 1926, a CISAC define-se como uma organização não-governamental sem fins lucrativos, com sede em França, e possui escritórios regionais na África, América Latina, Ásia-Pacífico e Europa.

AF/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos