Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

APIMUD inaugura quiosque de reprografia para incluir mulheres portadoras de deficiência no mercado de trabalho

Cidade da Praia, 27 Mar (Inforpress) – A Associação Cabo-verdiana de Promoção e Inclusão das Mulheres com Deficiência (APIMUD) inaugura hoje, na Cidade da Praia, um quiosque de reprografia onde as funcionárias são mulheres portadoras de deficiência.

Em declarações à Inforpress, a presidente da APIMUD, Naldi Veiga, explicou tratar-se de um projecto que visa “empoderar” e incluir as mulheres portadoras de deficiência no mercado de trabalho.

“Com este quiosque queremos prestar serviço e facilitar o acesso a diferentes tipos de produtos através de reprografia. Vamos ficar sediados no prédio da AEDVIC (Associação dos Deficientes Visuais de Cabo Verde), em Achada São Filipe, no lado que fica a frente da Polícia Nacional”, precisou.

O projecto, financiado pela Embaixada dos Estados Unidos, em cerca de 500 mil escudos, equivalente a 50 por cento do valor total, é, segundo Naldi Veiga, uma mais-valia para que as mulheres com deficiência possam trabalhar, ser dependentes, gerar sua renda e melhorar a qualidade de vida.

O quiosque vai abrir oferecendo emprego a três mulheres, uma vez que, de acordo com a presidente da APIMUD, a associação ainda está à procura de parceiro para cobrir os 50% de financiamento que faltam para cumprir o projecto.

A intenção explicou, é desenvolver, no mesmo espaço, uma segunda fase do projecto, com um serviço de confecção de lanches e refeições para venda.

Além desse projecto, uma resposta ao apelo das Nações Unidas para empoderamento da mulher, a associação vai, ainda neste ano, desenvolver acções de formação na área de corte e costura destinadas a mulheres com deficiência.

“Nós queremos desenvolver actividades de empoderamento económico das nossas mulheres, razão porque vamos, também, realizar formação no circulo de cultura inclusivo. Aliás, o nosso desafio para este ano é fazer a promoção do empoderamento das mulheres com deficiência através de projectos e formação”, realçou.

Ainda no âmbito do Março mês da Mulher, a APIMUD promove, em parceria com o Centro de Investigação e Formação em Género e Família (CIGEF), o ICIEG e ad ONU Mulheres, quinta-feira, na Cidade da Praia, um fórum subordinado ao tema “Condições de vida das mulheres em situação de vulnerabilidade em Cabo Verde”.

Em mais um Dia da Mulher Cabo-verdiana, Naldi Veiga exorta as mulheres com deficiência a terem mais motivação, a serem persistentes e inteligentes para poderem conseguir o que têm idealizado, mostrando a sociedade que necessitam apenas de apoio para mostrar que “são capazes e eficientes”.

“Deficiência não é um problema para nós, o problema são as barreiras que a sociedade nos impõe e que têm a ver com a falta de acesso a nível de comunicação, formação, emprego, a espaços físicos e outros”, conclui.

PC/CP

Inforpress/fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos