ANMCV empenhada em trabalhar na promoção do desenvolvimento sustentável do País – presidente

Cidade da Praia, 11 Jan (Inforpress) – O presidente da Associação Nacional dos Municípios de Cabo Verde (ANMCV), Herménio Fernandes, garantiu hoje que a organização está empenhada em trabalhar para a promoção do desenvolvimento sustentável do País.

Herménio Fernandes, que deu essa garantia na cerimónia de apresentação de cumprimentos de Ano Novo ao Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, reconheceu que se está a iniciar um ano “desafiante”, tendo em conta a situação pandémica provocada pela covid-19, mas manifestou o engajamento da associação em trabalhar para que os cabo-verdianos possam ter melhor qualidade de visa, menos desigualdades sociais e mais oportunidades económicas para as famílias.

“A ANMCV está empenhada em trabalhar para a promoção do desenvolvimento sustentável do País (…). Estamos seguros que os desafios que temos pela frente durante o ano que agora inicia, exige dos municípios um alto grau de comprometimento, tendo em conta que a recuperação económica e a protecção das famílias exigem dos poderes locais um forte engajamento”, assegurou.

O presidente da ANMCV, que é também presidente da Câmara Municipal de São Miguel, explicou que a associação está a começar o ano com “decisões importantes e com os olhos postos” nas reformas ao nível do poder local, porque o grande objectivo da organização é o de trabalhar para aprofundar a descentralização e reforçar o municipalismo cabo-verdiano.

“Estamos a propor metas arrojadas, inovações importantes que irão ter resultados impactantes a nível dos municípios, sobretudo na disponibilização de serviço com melhor qualidade e melhor atenção às pessoas no território, mas também criar condições para termos o desenvolvimento económico local”, sublinhou, indicando que a ANMCV vai, também, trabalhar a transição da economia informal para formal.

Por sua vez, o Presidente da República lembrou que os municípios constituem das instâncias do poder que traduz a conquista de democracia cabo-verdiana, ou seja, que são pessoas colectivas, de direito público, que lidam directamente com as populações.

“Se os municípios trabalharem bem, com sucesso e tiverem bons resultados para as populações, é meio caminho andado para o País funcionar bem”, disse, sustentando que, sendo a “expressão de um poder autónomo e um poder local democrático, também são expressão do avanço e das conquistas da democracia”, cujo 30º aniversário assinala-se a 13 de Janeiro.

DR/JMV

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos